Igreja na Colômbia pede oração pela liberdade dos seqüestrados

Após a libertação de Consuelo González e Clara Rojas

| 683 visitas

BOGOTÁ, sexta-feira, 11 de janeiro de 2008 (ZENIT.org).- O secretário-geral da Conferência Episcopal Colombiana, Dom Fabián Marulanda López, bispo emérito de Florencia, chamou os colombianos a intensificar as orações para que as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) libertem os mais de 700 sequestrados que ainda mantêm em cativeiro.

«Daí em diante nada resta a não ser intensificar a súplica às FARC para que libertem todos os seqüestrados», asseverou.

O prelado fez estas declarações a uma rádio colombiana após receber «com grande emoção» a notícia da libertação de Consuelo González e Clara Rojas, depois de seis anos de seqüestro.

Após expressar «que todo o país se abre à esperança», exortou a «fazer votos para que a libertação de todos os seqüestrados seja realmente um fato».

O secretário-geral da Comissão de Conciliação Nacional, padre Darío Echeverri González, afirmou que «o anseio dos colombianos é a paz do país» e insistiu em que «a Igreja não se resigna a uma Colômbia que não vive em paz e que não está reconciliada».

«Estamos começando o ano 2008. Por que não nos abrir a um horizonte maior: a libertação de todos os seqüestrados e, além disso, a paz na Colômbia... É bom pensar na paz para o país e na reconciliação dos colombianos. Esse deve ser o horizonte neste 2008», sublinhou.