Igrejas dialogam com Comissão Européia sobre emprego

Seminário sobre «A ‘flexsegurança’ desde o ponto de vista dos valores»

| 756 visitas

BRUXELAS, segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- Um seminário de diálogo dedicado às políticas da União Européia em matéria de emprego acontecerá em 28 de fevereiro próximo na Comissão Européia (Bruxelas).

Foi organizada conjuntamente pela Comissão Européia, a Comissão Igreja e Sociedade da Conferência das Igrejas Européias (CEC) e o Secretariado da Comissão dos Episcopados da Comunidade Européia.

As Igrejas da Europa estão preocupadas pela segmentação crescente do mercado de trabalho, a precariedade dos empregos e a marginalização cada vez mais importante de certos grupos de população, como os desempregados durante muito tempo, as pessoas pouco qualificadas ou descendentes da imigração.

A Comissão Européia lançou recentemente uma modernização das políticas de Emprego na Europa, baseada na conjugação dos conceitos de segurança e flexibilidade, chamada «flexsegurança».

O Seminário de Diálogo abordará o conceito de «flexsegurança» da União Européia sob o ângulo dos valores, enriquecendo o debate com as experiências das Igrejas e de suas organizações afiliadas, que estão ativamente implicadas na prestação de serviços sociais, a formação contínua e o apoio ao emprego.

O Seminário de Diálogo é celebrado justamente antes do Conselho Europeu da primavera boreal, que deve decidir sobre a aplicação das políticas de emprego pelos Estados Membros.

Intervirão neste Seminário de Diálogo os comissários europeus Jan Figel e Vladimir Spidla, o deputado europeu Jacek Protasiewicz, o representante da Presidência eslovena da UE M. Bozica Matic, Dom Ludwig Schwarz (Bispo de Linz, Áustria) e Gerhard Wegner (Professor no Instituto de Ciências Sociais da EKD).

Os seminários de diálogo, explica o site da Comissão dos Episcopados da Comunidade Européia (COMECE), enquadram-se em uma tradição bem estabelecida de cooperação entre a Comissão Européia e as Igrejas na Europa.

Depois dos primeiros diálogos, a princípios dos anos 90, revelaram-se lugares de discussão essenciais para abordar os assuntos de preocupação comum. São, em conseqüência, acrescenta a COMECE, um elemento importante de diálogo aberto, transparente e regular que a Comissão Européia mantém com as Igrejas da Europa.