Inaugurada em Roma Academia de Ciências Humanas e Sociais

Une universidades laicas e eclesiásticas

| 427 visitas

Por Miriam Díez i Bosch

ROMA, segunda-feira, 21 de abril de 2008 (ZENIT.org).- Com o patrocínio da Santa Sé, nasceu a Academia de Ciências Humanas e Sociais, para reunir a contribuição de professores de universidades eclesiais e laicas da Cidade Eterna.

A iniciativa foi apresentada oficialmente em Roma na quinta-feira passada, dia 17 de abril, na abadia de Santa Cruz de Jerusalém, em Roma.

Esta Academia, patrocinada pelo Conselho Pontifício para a Cultura, tem 120 sócios, que provêm de vários campos das ciências da religião e do pensamento humanista.

Angela Ales Bello, professora de História da Filosofia na Universidade Pontifícia Lateranense, uma das sócias fundadoras, explicou que «o objetivo da Academia é reunir pessoas do mundo da cultura, professores, estudantes, em um projeto comum que se encarregue de estudar o ser humano a partir de diferentes pontos de vista, em primeiro lugar a partir das ciências humanas e sociais, mas também partindo da filosofia, da teologia e da religião».

No dia da inauguração, Dom Gianfranco Ravasi, presidente do Conselho Pontifício da Cultura, afirmou que «o mundo eclesiástico pode dar sua contribuição com um maior acento na teologia, mas, ao mesmo tempo, com todo o rigor da filosofia. O mundo laico, por outro lado, o fará com seus instrumentos: todos os documentos e pesquisas que formam parte do mundo da cultura como se apresenta na sociedade contemporânea».

A Academia nasce sob a inspiração de Karol Wojtyla, explica a filósofa Bello, especialista em fenomenologia e editora na Itália da obra completa de Edith Stein: «certamente tem um papel profético em geral o pensamento de João Paulo II, e todos nós recebemos neste longo pontificado uma formação que está vinculada a sua presença. Ensinou-nos a abertura ao outro, mas além de todas as diferenças. Ademais, com sua profunda humanidade, ensinou-nos também a ser humanos».

Para o ano 2009, há dois congressos em programação, um sobre «Bem e mal nas religiões» e outro sobre «Identidade e globalização: um desafio para o futuro».

A Academia articula-se em seções autônomas por âmbitos de pesquisa e quer preencher um «vazio cultural», a lacuna provocada por um excesso de especialização no âmbito universitário que impede uma unidade do saber».

O presidente desta Academia é o professor Gaspare Mura, docente de Filosofia nas Pontifícias Universidades Urbaniana e Lateranense.

Mais informações em www.asusweb.it