Incêndio na abadia, localizada no Cenáculo, depois da missa do Papa

Não se sabe exatamente o que causou o incêndio, e não se descarta a ação de um desequilibrado

Roma, (Zenit.org) Redacao | 320 visitas

A abadia da Dormição, no Cenáculo em Jerusalém, sofreu ontem uma tentativa de incêndio. O fato aconteceu pouco depois de que o Papa Francisco celebrasse a eucaristia no Cenáculo.

De acordo com a agência EFE, algumas testemunhas dizem que, pouco depois do Papa deixar o local e quando os franciscanos retiravam as cruzes do recinto, “um desconhecido tocou fogo em um livro, o introduziu entre os bancos e uma pira de pequenas cruzes de madeira, e começou um incêndio que pôde ser rapidamente controlado”.

Outras testemunhas, indica Efe, disseram que depois da missa papal, um grupo de jovens ultra- ortodoxos haviam acusado verbalmente os frades franciscano de perverter com as suas cruzes a santidade judaica do edifício onde está o Cenáculo. (Abaixo se encontraria o túmulo do Rei David).

Um dos monges beneditinos que gerencia a abadia explicou à agência que chamaram “imediatamente a polícia, e felizmente ainda estava o dispositivo de segurança devido à visita do Papa. Os bombeiros vieram e puderam controlas as chamas".

"Não sabemos quem fez isso. Há uma atmosfera muito desagradável pelos protestos contra a visita do Papa. Não sei se há uma ligação, pode ser apenas o ato de uma pessoa demente", disse o monge beneditino. A polícia israelense está investigando vários caminhos. "De acordo com relatos iniciais, um homem que não era judeu entrou na Abadia da Dormição, pegou uma vela e tocou fogo em um livro", disse o porta-voz da polícia, Micky Rosenfeld, que acrescentou que “a pista de um incidente interno na igreja não está excluída”, como diz a agência AFP. (Trad.TS)