Índia: bispo de Orissa denuncia conversões forçadas

Em dezenas de aldeias, católicos são obrigados a converterem-se em hindus

| 1158 visitas

BHUBANESHWAR, quarta-feira, 15 de setembro de 2010 (ZENIT.org) – No Estado oriental de Orissa, Índia, registram-se diversos casos de conversões forçadas dos católicos para o hinduísmo, denuncia o arcebispo de Cuttack.

Dom Raphael Cheenath, arcebispo de Cuttack-Bhubaneshwar, destaca que em mais de dez aldeias do distrito de Kandhamal, cenário de violência contra cristãos em 2008, católicos são obrigados a se converter para poder conservar suas casas; informou nessa terça-feira a agência AsiaNews. Em outras 27 aldeias, os refugiados da violência anti-cristã são forçados a viver em alojamentos improvisados.

“Estes fatos – afirma Dom Cheenath – violam a lei de liberdade religiosa que o governo de Orissa prometeu aplicar com vigor. O Estado se define laico e não deveria fechar os olhos diante desta violência.”

O bispo de Cuttack destacou que os refugiados têm direito de retornar para suas aldeias, e o governo local deve garantir-lhes condições adequadas de segurança.

Dom Cheenath denuncia os escassos ressarcimentos obtidos pelas vítimas para reconstruir suas casas e a impossibilidade para muitos cristãos de recuperar sua própria terra.

Entre dezembro de 2007 e agosto de 2008, no distrito de Kandhamal, extremistas hindus assassinaram 93 pessoas, queimaram e saquearam mais de 6.500 casas, destruíram mais de 350 igrejas e 45 escolas.

Devido à perseguição, mais de 50 mil pessoas fugiram para a floresta. Em setembro de 2009, o governo fechou os campos de refugiados para transmitir sensação de normalidade. Mas, uma vez que voltaram para suas aldeias, centenas de famílias foram obrigadas a fugir novamente, devido às hostilidades.