Índia: dia nacional para comemorar mártires de Orissa

Em recordação das perseguições anticristãs ocorridas há 2 anos

| 1121 visitas

BHOPAL, segunda-feira, 23 de agosto de 2010 (ZENIT.org) - Os cristãos na Índia comemorarão, no dia 29 de agosto, o "Dia Nacional dos Mártires Indianos", segundo deu a conhecer a comissão para o ecumenismo, da conferência episcopal do país.    

A data pretende recordar os sacerdotes, religiosos e leigos que "sacrificaram a própria vida por causa de Cristo" e que constituem "os mártires modernos" da Índia, segundo declarações citadas pela agência Fides.

Os indianos escolheram o último domingo de agosto para recordar os cristãos massacrados em Orissa, a finais de 2008. A comemoração busca também que os crimes cometidos não fiquem na impunidade.

A proposta de comemorar esta data foi resultado de um acordo unânime entre todas as confissões cristãs presentes na Índia. Segundo informou a comissão, será uma comemoração ecumênica, dando também maior força e visibilidade à dimensão social e civil.

A comissão recordou que "os cristãos têm um martirológio comum, que inclui todos os mártires do século XIX e do anterior".

Dom Anil Joseph Thomas Couto, bispo de Jullundur e presidente da Comissão para o ecumenismo, disse - em declarações citadas pelo L'Osservatore Romano - que "o martírio é a mais alta forma de amor. Estamos fazendo um esforço por recordar os que morreram em nome do Senhor Jesus Cristo".

"Queremos confirmar e continuar, em benefício das novas gerações - afirmou o prelado. A Igreja Católica prevê um itinerário especial para declarar uma pessoa como mártir, beato ou santo. Nós, hoje, não queremos, de forma alguma, substituir este procedimento (...), mas somente recordar os que testemunharam e deram sua vida em nome de Cristo, conservando e preservando o sofrimento e o sacrifício como uma herança para as futuras gerações."

Por ocasião desta comemoração, realizou-se uma campanha de mobilização e sensibilização de todos os fiéis cristãos na Índia. Estão organizando momentos especiais de oração, dias de jejum, assim como encontros de reflexão e comemorações públicas.

Também estão sendo organizados coletas de sangue em alguns hospitais, evocando a memória dos cristãos assassinados em Orissa.

A violência anticristã em Orissa provocou a profanação e destruição de aproximadamente 150 igrejas, o incêndio intencional de cerca de 4.500 casas e danos a 13 escolas cristãs. Mais de 53 mil cristãos ficaram sem suas casas.