Inglaterra e Gales: paróquias apóiam famílias

Em andamento um plano trienal para dar respostas às necessidades familiares

| 539 visitas

LONDRES, segunda-feira, 11 de junho de 2007 (ZENIT.org).- Analisados os elementos que conduzem a crise familiares, a Conferência Episcopal da Inglaterra e Gales pôs em andamento um programa trienal que mostra a importância de reforçar o papel das paróquias como uma solução eficaz. 

Com uma das taxas de divórcios mais elevadas do mundo -- em 2004 se separaram 167 mil casais, tendência em aumento constante desde 1996 --, a crise da família é um desafio para a sociedade do país.    
 
«Celebrating Family» («Celebrar a Família») é a denominação da campanha de três anos, lançada como resposta da Conferência Episcopal da Inglaterra e Gales a este panorama, contando com os resultados de «Listening 2004: My Family, My Church».    
 
Em «Listening 2004», 15 mil famílias de todas as dioceses acolheram o convite dos bispos para que lhes dissessem como podiam oferecer mais apoio, e se identificaram necessidades familiares específicas.    
 
Entre os momentos críticos que as famílias devem enfrentar, está a realidade do «aumento da expectativa de vida» e de que «os casais freqüentemente devem reconstruir sua relação depois de que os filhos foram embora de casa», isto é, «aprender de novo a ser marido e mulher, não só pai e mãe», expressa o bispo John Hine, presidente do Comitê para o Matrimônio e a Família, do episcopado da Inglaterra e Gales, e Elizabeht Davies, responsável pelo programa «Everybody’s Welcome» («Todos são bem-vindos»), primeira etapa do citado triênio.    
 
A isso se acrescenta -- declaram ao serviço informativo do episcopado italiano «Sir» -- que «atualmente são necessários dois salários para que uma família possa sobreviver», dado o elevadíssimo preço da moradia, «e as longas horas de trabalho impedem aos casais ter tempo para eles e comunicar-se de maneira adequada».     Igualmente, constatam que, atualmente, a assessoria matrimonial se divide em duas categorias: «preparação para a cerimônia e ajuda em tempos de crise; não existe uma cultura que reconheça a necessidade de um alimento constante do matrimônio».    
 
Para ajudar os casais, existem «fins de semana de apoio às famílias, organizados pela associação 'Marriage encounter' ('Encontro matrimonial'); buscamos difundir a idéia de que é importante para os casais comunicar-se bem e ser realistas e concretos, sem expectativas muito altas», explicam.    
 
Desta forma, sublinham a importância «também de difundir a idéia de que as dificuldades em uma relação podem ser enfrentadas e superadas».    
 
Em todo este contexto, vem à luz a função da paróquia, pois se ela esta «está atenta às famílias, reconhece as dificuldades da vida familiar e organiza os horários», segundo as expectativas das famílias, «usando imaginação e criatividade, por exemplo, oferecendo cursos de preparação ao batismo na casa do casal -- para que não seja necessário contratar babás para as crianças --, ou dando oportunidades às famílias para que se encontrem, ao invés de concentrar-se sobretudo em adultos e jovens», apontam.    
 
Neste contexto, o objetivo de «Everybody’s Welcome» «não é enfrentar a crise do matrimônio, mas sensibilizar as paróquias e torná-las mais acolhedoras, de maneira que haja comunidades mais fortes, onde cada um se sinta amado e aceito pelo que é», aponta Elizabeth Davies.    
 
«Celebrating Family» se centraliza, na segunda parte de seu programa, na espiritualidade matrimonial e familiar com o programa «O lar é um lugar santo» («Home is a Holy Place»). A última etapa se enfocará em ajudar pais e avós a «comunicar a fé em Deus» («Passing on the Faith»).    
 
Mais informações e recursos em inglês em www.celebratingfamily.org.uk