Intensa participação de Bento XVI no luto pelo cardeal Poggi

Pêsames do Papa pela morte do arquivista emérito do Arquivo Secreto Vaticano

| 1218 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 4 de maio de 2010 (ZENIT.org).- Bento XVI manifestou em um telegrama sua "intensa participação no luto que afeta os familiares e os que conheceram e estimaram" o cardeal Luigi Poggi, falecido hoje de manhã, aos 92 anos de idade.

Papa destacou que o cardeal deu, "em todos os lugares, um estimado testemunho de fervoroso zelo sacerdotal e de fidelidade ao Evangelho".

Nascido em Piacenza (Itália) em 1917, foi ordenado sacerdote em 1940 e nomeado arcebispo de 1975.

Trabalhou apostolicamente como núncio em Camarões, Gabão e Peru; em 1975, foi nomeado delegado apostólico na Polônia e, em 1986, núncio apostólico na Itália.

Em 1992, foi nomeado pró-arquivista do Arquivo Secreto Vaticano e pró-livreiro da Livraria Vaticana.

Em 1994, foi elevado a cardeal e nomeado cardeal diácono. Nesse mesmo ano, tornou-se arquivista do Arquivo Secreto Vaticano e livreiro da Livraria Vaticana, cargos que exerceu até novembro de 1998.

Em 2005, recebeu o título de cardeal presbítero de São Lourenço, em Lucina.

As exéquias do cardeal Poggi acontecerão na próxima sexta-feira, 7 de maio, no altar da cátedra da Basílica Vaticana, segundo o Departamento para as Celebrações Litúrgicas.

O cardeal Sodano celebrará a Eucaristia junto a outros cardeais e, no final, o Papa dirigirá sua palavra aos presentes e presidirá o rito da Ultima Commendatio e da Valedictio.

Com a morte deste "ilustre filho da diocese de Piacenza", como se refere o Papa ao cardeal em seu telegrama, o colégio cardinalício está formado por 179 purpurados: 108 eleitores e 71 não-eleitores.