IOR: diretor e vice-diretor pedem demissão

Decisão foi tomada pensando nos interesses do instituto e da Santa Sé

Cidade do Vaticano, (Zenit.org) | 520 visitas

O diretor do IOR, Paolo Cipriani Comm, e o vice-diretor Massimo Tulli pediram demissão de suas funções. Após muitos anos de serviço, pensando no interesse do Instituto e da Santa Sé ambos decidiram que esta atitude seria a melhor.

O Conselho de superintendência e a Comissão de cardeais aceitaram a demissão e pediram ao presidente Ernst von Freyberg para assumir a função de CEO interino, com efeito imediato. A Autoridade de Informação Financeira foi informada. A Comissão Especial nomeada em 26 de junho tomou nota desta decisão.

Ernst von Freyberg será assistido por Rolando Marranci como Vice-Diretor e Antonio Montaresi em seu novo cargo de Chief Risk Officer, responsável por compilance e projetos especiais. Rolando Marranci foi Chief Operating Officer de um conhecido banco italiano em Londres. Antonio Montaresi atuou como Chief Risk Officer e Chief Compliance Officer em vários bancos nos Estados Unidos.

"Em nome do Conselho de Administração da Superintendência agradeço ao Sr. Cipriani e ao Sr. Tulli pela dedicação pessoal manifestada ao longo dos anos", disse o presidente Ernst von Freyberg.

"Desde 2010, o IOR e a sua direção tem trabalhado duro para conduzir as estruturas e os procedimentos em conformidade com as normas internacionais para combater a lavagem de dinheiro. Apesar de sermos gratos pelos resultados alcançados, hoje é claro que precisamos de uma nova direção para acelerar o ritmo desse processo de transformação. O progresso é em grande parte devido ao apoio contínuo dos órgãos de governo do Instituto e do seu pessoal”.

O Conselho de Superintendência lançou um processo de seleção, a fim de nomear um novo diretor-geral e um vice-diretor, em um futuro próximo.

Em maio do ano passado, o Promontory Financial Group, liderado por Elizabeth McCaul (Partner-in-charge do escritório de Nova York e Chief Executive Officer da Promontory Europa) e Raffaele Cosimo (Chief Operating Officer da Promontory Europe) foi encarregado pelo Presidente do Conselho de Superintendência de potencializar o programa de combate à lavagem de dinheiro do Instituto em sete frentes de trabalho, conduzindo uma forensic review e o controle de relacionamento com os clientes. Ernst von Freyberg também pediu a Elizabeth McCaul e Raffaele Cosimo para atuarem como Senior Advisors para a gestão do Instituto, dado o conhecimento e experiência dos mesmos.