Irmãos na caridade

| 1577 visitas

Por Edward Pentin


ROMA, domingo, 14 de junho de 2009 (Zenit.org) - Um filme intitulado "A experiência humana" ("The Human Experience") pretende mudar o coração de seu público.

Intenso documentário sobre o drama da vida real, o filme --que foi exibido em Roma na semana passada-- apresenta a vida dos irmãos Jeff e Cliff Azize e conta como eles viajam pelo mundo em busca de respostas para questões profundas: Quem sou eu? Quem é homem? Por que procuramos por significados?

Os Azize já conhecem o sofrimento. Sua mãe falecera e seu pai os abandonara. Então os irmãos, com idades entre 20 e 27 anos, vivem num refúgio católico na cidade de Nova York. Lá eles encontram o voluntário Joseph Campo, o produtor de "A experiência humana", que convidou os irmãos a participar deste notável filme. Os irmãos - especialmente Jeff, que se torna a estrela do filme - topa qualquer coisa, especialmente se isso significa visitar novas partes do mundo.

Mas a sua primeira parada não é um local exótico, mas sim os desamparados e desabrigados na Big Apple. Entre os pobres, questionam o que mantém viva a esperança deles e que os fazem prosseguir.

Em seguida, passaram ao Peru, onde ajudam crianças e órfãos deficientes. Acabam ajudando leprosos e doentes abandonados com AIDS nas florestas da Gana. Em cada local, eles falam do sofrimento, ajudando as pessoas no seu trabalho ou vida cotidiana. E neste processo, os irmãos --sempre ansiosos para aprender-- chegam a uma melhor compreensão do sofrimento, e como as suas próprias dificuldades são colocadas em perspectiva, quando comparadas às experimentadas por aqueles que encontram.

O filme, em seu material publicitário, diz, "simples despertar para a beleza da pessoa humana e da força do espírito humano."

"Não fizemos o filme para nós", disse Joseph Campo, cuja a empresa Grassroots Films recentemente fez o Voto católico de publicidades pró-vida. "O objetivo foi mudar os corações e as mentes das pessoas, mas através dos olhos destes." Ele lembrou que o filme mostra que o sofrimento e a sabedoria andam juntos, mas também o modo como a graça de Deus se faz presente está em toda a obra.


O roteiro para o filme, Campo disse, simplesmente surgiu de suas ideias e de seus colegas, do desejo de fazer um filme pró-vida, mas sem publicidade como tal. "Nós não queremos mencionar as palavras aborto ou pró-vida, apenas para deixá-lo ser o que é", disse Campo. "Nós não queremos ter uma política ou mesmo uma visão religiosa para que ele possa apelar a todos." Eles também não tinham ideia de como seria realmente começar ou terminar, mas apenas deixar que o filme levasse o seu curso.

Juntamente com a jornada dos irmãos, o filme apresenta em entrevistas de pe. John Neuhaus, mons. Lorenzo Albacete, Dr. Alveda King, Anna Halpine.

Refletindo sobre o filme, Jeff Azize disse que a experiência mais profunda para ele foi quando eles ficaram em Gana. Ele lembrava que, apesar de enfrentar a morte todos os dias, as pessoas "estavam cheias de fé", e tinha uma motivação para continuar a viver, apesar do seu profundo sofrimento e privações. "Você tem experiência para isso", disse Azize, agora com 22 anos. "Se alguém quiser experimentar isto, fazer algum trabalho missionário, que vai mudar a sua vida."

O filme, que termina com uma cena muito comovente da vida real, retrata a humanidade de viver a vida cristã, feita através de atos de verdadeiro amor, de ajuda aos pobres, de amar os irmãos e saber perdoar.

"Estamos bastante esperançosos em relação às pessoas aplicarem o que aprenderam com este filme em suas próprias vidas, e fazerem uma mudança de suas próprias vidas," disse o Azize.

O site do filme pode ser encontrado em: http://www.grassrootsfilms.com/thehumanexperience/