Itália: árvore de Natal e presépio são expostos ao público em Assis

Primeiro presépio foi criado por São Francisco de Assis ao retornar do Oriente

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 300 visitas

Na noite deste domingo, foram acesas em Assis as lâmpadas da árvore de Natal e do presépio da cidade. Foi lá que São Francisco criou o primeiro presépio da história.

A intenção de oração na diocese para o Natal deste ano são os migrantes e os pobres. A árvore foi acesa pelo presidente do Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e Itinerantes, cardeal Antonio Maria Vegliò. Estavam presentes o prefeito da ilha de Lampedusa, Giusi Nicolini, e o custódio do sagrado convento de Assis, Mauro Gambetti. A seguir, foi servida a tradicional ceia com os pobres no refeitório do convento.

Como foi que São Francisco de Assis teve a ideia de criar o presépio? Não existe documentação a respeito, mas uma explicação plausível, de acordo com o historiador italiano Franco Cardini, vem do desejo não realizado de Francisco de chegar à Terra Santa. Na época da quinta cruzada, quando tentou converter o sultão da Babilônia, Ayyubid al-Malik al-Kāmil, Francisco não conseguiu levar a termo a sua viagem até Belém. Ao voltar para a Itália, ele criou a representação do nascimento de Cristo na gruta como elemento visual para incentivar o fervor dos fiéis na época de Natal.

Devido às circunstâncias bélicas e a falta de permissão papal para visitar os lugares santos, são Francisco voltou à Itália em 1220 sem ter podido rezar nestes lugares.

Provavelmente sobre este desejo não realizado chegou a inspiração da graça. E em 1223, quando o santo se encontra em Greccio, um eremitério franciscano entre as cidades de Terni e Rieti, vendo uma gruta veio-lhe em mente a ideia de representar o natal, dando assim a possibilidade a muitos que não podiam ir à Terra Santa de realizar o seu desejo de rezar no lugar do nascimento de Jesus.