Itinerário jubilar que peregrinos e Papa poderão percorrer em Lourdes

Por ocasião de sua viagem no 150º aniversário das aparições marianas

| 1266 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 13 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- Quatro etapas seguindo os passos de Bernadette Soubirous: é o «Caminho do Jubileu» – pelo 150º aniversário das aparições da Virgem Maria – que o bispo de Lourdes desejaria propor também a Bento XVI por ocasião de sua anunciada viagem ao Santuário mariano francês.



Dom Jacques Perrier apresentou nesta terça-feira, no Vaticano, o plano completo do espírito e iniciativas previstas pelo ano jubilar, uma experiência que durará um ano completo, desde o próximo dia 8 de dezembro.

Já o Papa, em julho de 2005, havia manifestado de seu punho e letra ao prelado seu desejo de viajar a Lourdes em um momento significativo.

«Se o senhor vier, já será significativo», disse-lhe Dom Perrier, como recordou no ato de apresentação celebrado na Sala de Imprensa da Santa Sé.

Daí também o fato de que não se designe um legado pontifício para o jubileu de Lourdes. O próprio Santo Padre irá no curso do ano, ainda que os detalhes de sua viagem estão pendentes de ser anunciados.

Lourdes recebe anualmente seis milhões de peregrinos. Em 2008, por ocasião do aniversário, esperam oito milhões. Ainda que estejam horas ou dias no Santuário, todos serão convidados a realizar o «Caminho do Jubileu», explicou Dom Perrier.

É um itinerário «para viver intensamente» este aniversário, caminhando espiritualmente desde o batismo à eucaristia. Os peregrinos receberão uma insígnia que irá se completando em cada etapa, em forma de medalha. Será a lembrança desta peregrinação orientada em quatro etapas.

A primeira é na igreja paroquial, no centro da cidade; ali se conserva a pila batismal onde Santa Bernadette foi batizada em 9 de janeiro de 1844. «Bernadette é uma cristã, antes que uma vidente», apontou o prelado francês. Esta etapa será um impulso para que cada cristão reviva o próprio batismo.

O caminho tem sua segunda etapa na reduzidíssima moradia (uma antiga prisão municipal) onde a família Soubirous viveu em 1858. De extrema humildade, o lugar – explica Dom Perrier – evidencia o caráter paradoxo das escolhas divinas.

Um mapa – inclusive no folheto explicativo distribuído nesta terça-feira – sugere meditar o «Magnificat», compreendendo o que queria dizer Maria com as palavras: «Derrubou do trono os poderosos, exaltou os humildes»; desta forma – diz o texto de acompanhamento – esta etapa ajuda a pensar em Jesus, que «... não tem onde reclinar a cabeça», e a aprofundar nas Bem-aventuranças: «Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus».

A Gruta de Lourdes é a terceira etapa do «Caminho do Jubileu»: é o lugar do diálogo direto entre a Virgem e Bernadette. Foi lá – recordou o prelado – onde a jovem recebeu as palavras que transmitiu: «Penitência! Rogai a Deus pelos pecadores!», «Ide à fonte e lavai-vos», «Dizei aos sacerdotes que construam uma capela e que venham aqui em procissão», «Eu sou a Imaculada Conceição».

A quarta e última etapa é a capela do hospício (atualmente um hospital) onde Santa Bernadette fez sua Primeira Comunhão, em 3 de junho de 1858, semanas antes da última aparição.

«O percurso ideal do Jubileu – diz o mapa-guia – não termina na contemplação da Gruta: a Virgem está ali para dar-nos a conhecer Jesus, para levar-nos a Ele. O sentido verdadeiro da vida cristã é a Eucaristia, o encontro com Jesus, nosso pão cotidiano.»

De 11 de fevereiro a 16 de julho de 1958, a Virgem Maria apareceu a Bernadette Soubirous 18 vezes. As palavras e os gestos que se trocam constituem em seu conjunto a «Mensagem de Lourdes».

Como Santa Bernadette dedicou toda sua vida ao serviço dos demais, o bispo de Lourdes deseja que o Jubileu de 2008 tenha a mesma raiz, e oferece o interrogante: «Que serviço Lourdes pode oferecer à Igreja de hoje e de amanhã?».

Daí se identificaram, por ocasião do Jubileu, doze missões da Igreja nas quais Lourdes pode oferecer sua contribuição, assim enunciadas: «A Igreja em missão ‘com os voluntários ao serviço dos demais’, ‘com Maria’, ‘pelos jovens’, ‘pela unidade dos cristãos’, ‘para chamar à conversão’, ‘pelos enfermos’, ‘pelos deficientes’, ‘entre as nações’, ‘pela paz’, ‘alimentada com a Eucaristia’, ‘pelo diálogo inter-religioso’, ‘a favor dos excluídos’».

Estas missões dão sentido e assinalam os protagonistas do nutrido calendário de iniciativa do ano do Jubileu, que se integra – explicou nesta terça-feira o bispo de Lourdes – na perspectiva da nova evangelização.

Site oficial do ano jubilar de Lourdes: http://www.lourdes2008.com