Japão tem fome da esperança do Evangelho, afirma Bento XVI

Ao receber os bispos desse país

| 699 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 18 de dezembro de 2007 (ZENIT.org).- Em um mundo «faminto da esperança do Evangelho», a proclamação da Boa Nova é a prioridade da Igreja, afirma Bento XVI.

Assim explicou neste sábado, ao dirigir-se aos bispos da Conferência Episcopal do Japão, a quem recebeu por ocasião de sua qüinqüenal visita ao Papa e a seus colaboradores, em peregrinação aos túmulos dos apóstolos Pedro e Paulo.

«O mundo precisa da mensagem de esperança do Evangelho – sublinhou. Inclusive nos países muito desenvolvidos como o vosso, muitas pessoas percebem que o êxito econômico e a tecnologia avançada não bastam para satisfazer os anseios do coração.»

O bispo de Roma pediu aos prelados japoneses que recordem «às pessoas que a vida é algo mais que a carreira profissional e o proveito».

Ele lembrou o aniversário dos 500 anos do nascimento do apóstolo do Japão, São Francisco Xavier, celebrado no ano passado, e convidou os prelados a seguir seus passos, sublinhando que «sua tarefa em nossos dias é buscar novas formas de incorporar a mensagem de Cristo à cultura moderna do Japão».

«Apesar de que os cristãos sejam somente uma pequena porcentagem da população – reconheceu –, a fé é um tesouro que deve ser compartilhado com a sociedade japonesa inteira.»

«Esta é a grande esperança que os cristãos do Japão podem oferecer a seus compatriotas – afirmou; não é algo estranho à cultura japonesa; ao contrário, reforça e dá um novo ímpeto a tudo o que é bom e nobre no patrimônio de vossa querida nação.»

«O merecido respeito que os japoneses mostram à Igreja, graças à sua contribuição nos setores do ensino, da saúde e em muitos outros vos dá a oportunidade de estabelecer com eles um diálogo e falar-lhes de Cristo com alegria», declarou.

O Papa concluiu recordando que a beatificação de 188 mártires japoneses, que acontecerá em novembro do próximo ano, constitui «um claro sinal da força e da vitalidade do testemunho cristão na história de vossa nação».

Dos mais de 125 milhões de habitantes do Japão, os católicos não são mais que meio milhão.