JMJ: aproximar de Cristo os jovens do mundo

Papa os consagrará ao Sagrado Coração de Jesus com este objetivo

| 1405 visitas

MADRI, sexta-feira, 1º de julho de 2011 (ZENIT.org) – Bento XVI consagrará todos os jovens ao Sagrado Coração de Jesus durante a vigília do sábado, 20 de agosto, no aeródromo de Cuatro Vientos de Madri, durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

“Com este ato, pretende-se ajudar a que se cumpra o objetivo de cada JMJ: que os jovens se aproximem de Cristo”, indica um comunicado divulgado no site da JMJ.

A consagração coincidirá com o 300º aniversário do nascimento do Beato Bernardo de Hoyos, o jovem jesuíta que estendeu na Espanha a devoção ao Sagrado Coração de Jesus, inspirado pelas revelações de Cristo.

Para preparar a consagração, a organização propôs uma catequese que aprofunda nos aspectos e consequências da consagração ao Sagrado Coração de Jesus.

Esta catequese incentiva a preparar-se especialmente durante o dia de hoje, festa do Sagrado Coração de Jesus, e está baseada na mensagem que Bento XVI escreveu por ocasião da JMJ de Madri, destacando que esta consagração é um ato de fé, de esperança e de amor a Cristo.

“Ao confessar nossa fé, não só o fazemos a partir das verdades que professamos, mas como fruto de uma relação pessoal com Cristo, que se estabelece na confiança no amor do seu Coração; isso permite estar 'enraizados e edificados em Cristo', tema da JMJ de Madri”, destaca o comunicado.

A catequese está dividida em 3 partes. Na primeira, propõe-se uma aproximação da mensagem do Papa para a JMJ, partindo da perspectiva do Sagrado Coração; a segunda parte oferece um percurso pela história da devoção ao Coração de Jesus; e a terceira explica o sentido da consagração da juventude do mundo ao Sagrado Coração.

Neste sentido, a organização explica que a consagração dos jovens, nos quais está a esperança do futuro da Igreja e da humanidade, expressa que “somente Ele pode libertar o mundo do mal e fazer crescer o Reino da justiça, da paz e do amor, ao qual todos nós aspiramos”.

A devoção ao Sagrado Coração de Jesus busca “não somente a contemplação do seu amor sensível”, mas também elevar os homens “à consideração e adoração do seu excelentíssimo coração”, indica o Papa Pio XII em sua encíclica Haurietis aquas, a terceira que se escreveu sobre o culto ao Sagrado Coração.

Trata-se de uma devoção que tem suas raízes na contemplação do amor de Cristo na cruz entre os primeiros cristãos, e que experimentou, há 800 anos, um forte impulso com a mística alemã Matilde Magdeburgo (1207-1282), seguida por Matilde de Hackenborn e por Gertrudes de Helfta.

Vários santos promoveram o culto ao Sagrado Coração, entre eles São Boaventura, São Alberto Magno, Santa Gertrudes, Santa Catarina de Sena e São Francisco de Sales.

São João Eudes foi o autor do primeiro ofício litúrgico em honra do Sagrado Coração de Jesus, cuja festa solene se celebrou pela primeira vez em 20 de outubro de 1672.

O marco desta celebração se deve a Santa Margarida Maria Alacoque (1647-1690), religiosa da Ordem da Visitação, quem recebeu várias revelações do próprio Senhor Jesus para que impulsionasse esta devoção.