JMJ: discurso do Papa ao comitê organizador da JMJ

Na nunciatura apostólica de Madri

| 957 visitas

MADRI, sábado, 20 de agosto de 2011 (ZENIT.org) – Apresentamos, a seguir, o discurso que o Papa Bento XVI dirigiu hoje ao comitê organizador da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), a quem encontrou na nunciatura apostólica de Madri, antes de sua saída para o Instituto São José e a vigília no aeródromo de Cuatro Vientos.

* * *

Queridos amigos!

Apraz-me receber-vos aqui, na Nunciatura Apostólica, para vos agradecer vivamente tudo o que levastes a cabo para a organização desta Jornada Mundial da Juventude.

Sei que, desde que se tornou pública a notícia de que a arquidiocese de Madrid tinha sido escolhida como sede desta iniciativa, o Senhor Cardeal António Maria Rouco Varela pôs em marcha os trabalhos da Comissão Organizadora Local; nesta, com profundo sentido eclesial e extraordinário afecto pelo Vigário de Cristo, colaboraram os responsáveis das diversas áreas que se encontram envolvidas num acontecimento desta grandeza, coordenados por Monsenhor César Augusto Franco Martínez. Só o amor à Igreja e o anseio de evangelizar os jovens explicam um compromisso tão generoso em tempo e energias, que há-de dar um fruto apostólico abundante. Durante meses e meses, destes o melhor de vós mesmos ao serviço da missão da Igreja. Deus vos pagará cem por um; e não só a vós, mas também às vossas famílias e instituições que, com abnegação, sustentaram a vossa esmerada dedicação. Se, como disse Jesus, nem um copo de água dado em seu nome ficará sem recompensa, quanto mais a entrega diária e permanente à organização de um acontecimento eclesial de tão grande destaque como este que estamos vivendo. Obrigado a cada um de vós!

De igual modo, quero manifestar a minha gratidão aos membros da Comissão Mista, formada pela Arquidiocese de Madrid e as Administrações do Estado, da Comunidade de Madrid e da Prefeitura da Cidade, que, também desde o início da preparação desta Jornada Mundial de Juventude, se constituiu tendo em vista as centenas de milhares de jovens peregrinos que chegaram a Madrid, cidade aberta, bela e solidária. Certamente, sem esta solícita colaboração, não se teria podido realizar um evento de tamanha complexidade e importância. A este respeito, sei que as diversas entidades se colocaram à disposição da Comissão Organizadora Local, sem regatear esforços e num clima de amável cooperação, que honra esta nobre Nação e o conhecido espírito de hospitalidade dos espanhóis.

A eficácia desta comissão mostra que não só é possível a colaboração entre a Igreja e as instituições civis, mas também que, quando se orientam para o serviço de uma iniciativa de tão longo alcance como a que nos ocupa, se vê a verdade do princípio que o bem integra a todos na unidade. Por isso quero exprimir aos representantes das respectivas Administrações, que trabalharam denodadamente para o bom êxito desta Jornada Mundial, o meu mais sentido e cordial agradecimento em nome da Igreja e dos jovens que gozam nestes dias do vosso solícito acolhimento.

Para todos vós, vossas famílias e instituições invoco do Senhor a abundância dos seus dons. Muito obrigado.

© Copyright 2011 - Libreria Editrice Vaticana