JMJ Rio 2013 A exemplo da Sagrada Família

Pai, mãe e filho vão juntos ao encontro de Deus na Jornada Mundial da Juventude

Brasília, (Zenit.org) Edmar Araújo | 890 visitas

Ao ler o capítulo 2 do Evangelho de São Lucas, entre os versículos 42 e 51 é possível contemplar o episódio em que Jesus, Maria e José foram à festa da páscoa judaica. Uma família que saiu de casa para celebrar com júbilo ao Senhor. Pai, mãe e filho estavam unidos e com os corações voltados a Deus. Cerca de dois milênios depois, incontáveis famílias querem refazer esse caminho que dá acesso ao Pai e, para isso, irão ao Rio de Janeiro participar da Jornada Mundial da Juventude.

Uma família composta por pai, mãe e filho vai percorrer essa via de graças até a capital carioca. Morador da pequena cidade de Sobradinho 2-DF, o casal Willian e Gleice, acompanhado do pequeno Guillen Baruc, de dois anos de idade, contou a ZENIT sobre a oportunidade de participar da JMJ Rio 2013.

Ele, o pai, tem 30 anos, é administrador de empresas e gerente de uma loja de calçados. Ela, a mãe, aos 31 anos é educadora em uma rede de escolas católicas. Para Willian, mesmo que o pequeno Guillen ainda não possa entender muita coisa, a JMJ Rio 2013 será uma oportunidade de catequese para todos. Confiante na providência divina, o pai testemunha:

“No inicio pensamos em não levar o Guillen, mas um evento como esse é para a família toda e, ao mesmo tempo, uma ótima oportunidade para catequizá-lo. Espero que Deus abençoe nossa ida ao Rio, pois as provações são muitas. Tudo fica mais difícil quando envolve uma criança”.

Gleice também falou sobre a ida do pequenino ao Rio. Quando soube que a JMJ seria no Brasil, seu desejo de participar aumentou e, desde então, colocou em oração até que as coisas foram acontecendo. “Inicialmente, iríamos apenas eu e meu esposo. Deixaríamos nosso filho porque sabíamos que levar um bebê de dois anos para um evento como este seria uma aventura, mas meu coração de mãe estava aflito em ficar mais de uma semana longe dele. Foi então que decidimos levá-lo conosco para que desde pequeno ele possa experimentar e viver um pouco da nossa fé, percebendo a importância da família que reza e trabalha unida”, comentou.

Sobre os dias em oração ao lado do Santo Padre, o Papa Francisco, o administrador de empresas diz que a Jornada Mundial da Juventude vai ser uma ótima oportunidade para todos que buscam a santidade. “Tenho certeza que vou aproveitar ao máximo com minha família e amigos. Espero poder contribuir também para a evangelização de modo geral, buscando no Cristo eucarístico o conhecimento que devo ter”, declarou Willian.

A educadora deseja que a JMJ seja um momento único para o Brasil e para juventude católica. “Estamos vivendo um tempo ímpar da nossa fé porque temos dois papas intercedendo pelos jovens que se fazem presentes nos casais, nas famílias, nas lideranças, nos movimentos, nos meios sociais e principalmente na evangelização pelos quatro cantos do mundo”.

A família chegará ao Rio três dias antes da JMJ para que possa visitar e conhecer melhor a Cidade Maravilhosa como turista.  Depois, dedicará todo o seu tempo para participar do máximo de atividades previstas no cronograma do evento. “Ser peregrino vai muito além de sair da sua casa apenas passear em outro lugar. Ser peregrino é se deslocar da sua casa para viver a fé em outro local. Desejamos que este momento com o papa Francisco seja repleto de graças para a juventude e para o nosso país porque ele, que é um homem santo, vem mostrando ao mundo que ser líder é muito mais que ser alguém que está à frente. Ser líder é ser um exemplo de vida, simplicidade, caridade e humildade”, finalizou o casal.