JMJ Rio 2013 Desempregada, não desanimada

Testemunho de uma ministra extraordinária da eucaristia que vai a Jornada

Brasília, (Zenit.org) Edmar Araújo | 975 visitas

A Igreja Católica no Brasil entra na reta final da preparação para a Jornada Mundial da Juventude. A exatos 28 dias para o início da festa que receberá o papa Francisco em sua primeira viagem apostólica, jovens de todo o Brasil professam com alegria a fé recebida no batismo e dizem um generoso ‘sim’ ao encontro da fé, da esperança e da caridade que será a JMJ Rio 2013.

Aline Rodrigues, 29 anos, solteira e no momento desempregada irá de Brasília até a Cidade Maravilhosa para participar da JMJ. Perguntada sobre como conseguiu recursos para a viagem, não hesitou em testemunhar. “O desejo de ir à JMJ é muito grande. Baseada nas palavras de Jesus: "Não te disse eu: Se creres, verás a glória de Deus?”(Jo 11,40) resolvi começar esta empreitada. Vou com a graça de Deus. Por meio de bazares, vendas de lanches, rifas, ajudas e orações de muitos ‘anjos’ que o Senhor enviou é que eu e outras quatro pessoas cobriremos as despesas. Irei com a Delegação Oficial do Movimento Segue-me. Somos quase 90 jovens de Brasília aguardando este momento”.

Sobre sua relação com a Igreja, Aline, que atua como ministra extraordinária da Sagrada Eucaristia, conta que ainda na infância ia levada pelos pais para a catequese. “Minha família sempre se declarou católica, no entanto, naquela época não participavam. Hoje, com a graça de Deus, essa realidade é bem diferente”. No Rio de Janeiro, Aline participará de sua primeira Jornada Mundial da Juventude. “Será uma oportunidade de estar com meus irmãos de caminhada neste grande momento de graça que me fascina. Não conheço o Rio de Janeiro, mas como peregrina sei que me sentirei bem onde,  nesses dias, irá pulsar o coração da Igreja”, destaca.

A ministra da comunhão também espera que este momento traga para a Igreja um grande desejo de conversão, de exame de consciência porque, como jovens, é preciso trilhar um novo caminho. “Minha maior expectativa é dar um passo em direção a Nosso Senhor. Serão momentos maravilhosos na presença de Deus e da comunidade. Espero que a igreja no Brasil sinta esse ardor, que os jovens se sintam convidados e capacitados a assumir sua vocação. Ao povo brasileiro, que se prepara para este momento, nós vemos isso desde a recepção da cruz e do ícone nos eventos ‘Bote Fé’ em todo o Brasil.