Jovens apresentam Carta Magna de Valores na ONU

Procedentes de 20 países da África, Ásia, América e Europa

| 1831 visitas

NOVA YORK, quinta-feira, 19 de agosto de 2010 (ZENIT.org) – No dia 13 de agosto, foi celebrado o Parlamento Universal da Juventude (World Youth Parliament), na sede das Nações Unidas em Nova York. 300 jovens de todo o mundo apresentaram uma Carta Magna de Valores para uma Nova Civilização, fruto do trabalho de muitos jovens durante vários anos.

Este fórum mundial foi criado nos anos 1980 por Fernando Rielo, também fundador do Instituto Id – Missionárias e Missionários Identes e Juventude Idente –, e este ano foi convocado pela Fundação Fernando Rielo, a Universidade St. John’s (Nova York) e a Universidade Técnica Particular de Loja (Equador).

Participaram jovens de 20 países da América do Norte e do Sul, Europa, África e Ásia.

Na sessão solene foi lida a mensagem do presidente da Juventude Idente Internacional e também do Instituto Id de Missionárias e Missionários Identes, Jesús Fernández Hernández, em que se recordou que justamente nas ONU, há 30 anos, o fundador do Parlamento, Fernando Rielo, sonhou com um parlamento universal.

Em sua mensagem, Fernández convidou os jovens a quebrarem as barreiras entre as pessoas e os países por meio do amor e da amizade. Ele destacou o propósito da Carta Magna de colocar como modelo de valores Cristo, que acolhe todos os valores sem exclusão.

Por sua vez, o cardeal Edward Egan, arcebispo emérito de Nova York, elogiou a ideia dos jovens de redigir uma Carta Magna de Valores, para que seja um referencial da sociedade atual, assim como a Carta Magna realizada em 1215 na Inglaterra, que constituiu um importante avanço no mundo jurídico anglo-saxão.

Ele elogiou o fato de que a Carta aprovada pelos jovens toque todos os grandes temas da humanidade e em especial os direitos à vida e à liberdade, baseando-se na espiritualidade da pessoa.

A Carta Magna de Valores é fruto do trabalho local e nacional de milhares de jovens, de 20 países. Foi aprovada por votação pelos jovens parlamentares nos dias 11 e 12 na Universidade St. John’s, em Nova York.

A 13 de agosto, na ONU, aconteceu a leitura da Carta Magna. Trata-se de um documento de dez pontos, em que os jovens descrevem a sociedade que buscam construir neste terceiro milênio para superar os conflitos, os múltiplos atentados contra a vida humana, a fome, a desigualdade e o desemprego, o problema ambiental, entre outros.

Para isso, o documento propõe princípios, acordados entre a grande diversidade de jovens, e os compromissos a se viver nos distintos âmbitos da convivência humana: relações interpessoais, família, política, economia, meio ambiente, educação e redes de comunicação.

O Parlamento Universal da Juventude busca difundir esta carta em todas as instâncias políticas, sociais e religiosas, para que possa ser um documento de referência para as constituições políticas dos diferentes Estados.

World Youth Parliamentcriado em 1991, tem por objetivo que todos os jovens, sem distinção alguma, pesquises e analisem temas que os preocupam e que suas conclusões e propostas sejam ouvidas em âmbito mundial por todas as instâncias políticas, sociais e religiosas.

O desafio é ouvir a voz dos jovens e que, superando preconceitos ideológicos e barreiras culturais, promovam a unidade e a paz dos povos.

Para ler a Carta Magna (em espanhol): www.wyparliament.org