Jovens brasileiros preparam-se para teleconferência com Papa

Evento conectará universitários em onze cidades do mundo

| 1174 visitas

Por Alexandre Ribeiro

 

APARECIDA, terça-feira, 19 de fevereiro de 2008 (ZENIT.org).- Jovens brasileiros que participam da vida de Igreja por meio de Movimentos e paróquias preparam suas caravanas para ir ao Santuário de Aparecida no dia 1 de março, para participar de uma teleconferência com Bento XVI.

Trata-se da Jornada Universitária da Europa e da América, que, nesta edição, pela primeira vez reúne jovens de diferentes partes do mundo. O evento, organizado pela Santa Sé e o setor da Juventude do Vicariato de Roma, antes era limitado à Europa.

Estarão conectadas via satélite com Roma para momentos de oração e reflexão com o Papa as cidades de Avignon (França), Minsk (Bielorrússia), Bucarest (Romênia), Toledo (Espanha), Nápoles (Itália), Washington DC (Estados Unidos), Havana (Cuba), Cidade do México (México), Loja (Equador) e Aparecida (Brasil).

Sob o tema «Europa e América juntas pela construção da Civilização do Amor», são esperados cerca de 10 mil jovens no Santuário de Aparecida (167 km de São Paulo), para o dia de festa.

Joicy Moreira Nazareth, 26 anos, da Comunidade Shalom, explicou a Zenit que o arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno Assis, convidou diferentes Movimentos da Igreja para ajudar na animação e divulgação da Jornada.

A jovem, residente em São Paulo, afirmou que a Comunidade Shalom espera levar cerca de 200 jovens a Aparecida, em caravanas que partirão principalmente da capital paulista e do Rio de Janeiro. 

Joicy acredita que o Papa alentará os jovens a viver a fé católica dentro das universidades.

«Trata-se de uma iniciativa que busca reafirmar a fé no ambiente da universidade. Muitos jovens deixam de lado a fé e a participação na vida da Igreja na etapa universitária da vida, mas deve ser o contrário, ali eles devem reafirmá-la e fortalecê-la», disse.

A jovem acredita ainda que a juventude católica deve se esforçar para dar seu testemunho nas universidades, hoje em dia marcadas fortemente por ideologias laicistas e relativistas. 

Já Daniel Militão, 30 anos, do Caminho Neocatecumenal, explica que o seu Movimento convidou os jovens a ir ao Santuário de Aparecida por meio das paróquias.

«O Caminho decidiu participar via paróquias, já que a própria espiritualidade do Movimento está em manter um vínculo estreito com a vida paroquial», destaca.

Segundo Daniel, as caravanas partirão especialmente de São Paulo, do Rio de Janeiro e do sul de Minas Gerais. É possível que o Caminho Neocatecumenal leve ao evento até 2 mil jovens, dependendo das respostas aos convites que se fazem nas paróquias onde o Movimento atua.

O jovem recorda que o encontro é mais uma oportunidade para os Novos Movimentos da Igreja demonstrarem sua vitalidade e atrativo junto da juventude.

«Os Movimentos costumam marcar uma presença muito forte em eventos de jovens, como demonstram as próprias Jornadas Mundiais da Juventude. Agora é uma ocasião especial de peregrinação, conhecimento de outros jovens e realidades da Igreja e também de contato com o Papa», disse.

Já Luana Maria Santos de Oliveira, 22 anos, da Pastoral Vocacional de Guaratinguetá (São Paulo), lembra que a cidade de Aparecida não tem universidade, mas, por ser um centro da fé mariana no Brasil, é local privilegiado de encontro da juventude.

Luana viajou a Roma recentemente para ajudar nos preparativos da participação brasileira na Jornada. Ela afirma que por parte da Santa Sé há grande alegria com a participação brasileira no evento, principalmente depois da visita do Papa ao país no ano passado e da realização no Santuário de Aparecida da Quinta Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe.

«A visita do Papa e a Quinta Conferência ajudaram a difundir a imagem do Santuário de Aparecida pelo mundo. Ali, neste dia 1 de março, os jovens brasileiros serão convidados a atuar na construção da civilização do amor», afirmou.

Patrícia Fazza Evangelista, 18 anos, também de Guaratinguetá, integrante do Movimento dos Focolares, destaca a Zenit que os «jovens estarão de coração aberto para ouvir o Papa neste dia de festa».