Judeus e Católicos: Diálogo, reconciliação, cooperação

Bento XVI recebe Delegação do Congresso Ebraico na América Latina

| 1175 visitas

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira,10 de maio de 2012(ZENIT.org) . O Serviço de Informação do Vaticano informou que nesta manhã, Bento XVI recebeu uma Delegação do Congresso Ebraico na América Latina "o primeiro grupo representante das organizações e comunidades judaicas na América Latina com os quais eu me encontro no Vaticano", disse o Papa.

Bento XVI recordou que "em toda a América Latina estão presentes comunidades ebraicas dinâmicas, especialmente na Argentina e no Brasil, que vivem em um continente com grande maioria de católicos. Desde os anos do Concílio Vaticano II, as relações entre judeus e católicos foram fortificadas também em vossas regiões, e há várias iniciativas que continuam a aprofundar a amizade mútua ".

O Santo Padre reafirmou que a Declaração "Nostra Aetate" do Concílio Vaticano II "continua a ser a base e a orientação em nossos esforços para promover uma maior compreensão, respeito e cooperação entre as duas comunidades. Esta afirmação não só representa uma posição clara contra todas as formas de anti-semitismo, mas lança as bases para uma reavaliação teológica da relação da Igreja com o Judaísmo, manifestando que a confiança na valorização da herança espiritual compartilhada por judeus e cristãos levaria a uma maior compreensão e apreciação reciproca”.

"Ao considerar a evolução nos últimos cinqüenta anos nas relações católico-judaicas em todo o mundo, só podemos agradecer ao Onipotente por este sinal evidente de sua bondade e providência. Com aumento da confiança, respeito e boa vontade,grupos que inicialmente impostavam as relações em uma certa falta de confiança, foram convertidos em relações de amizade e confiança, se tornaram bons amigos, capazes de lidar com a crise e superar os conflitos de uma forma positiva. Certamente, mesmo que ainda tenha muito a ser feito para superar os conflitos do passado, agora podemos contar com a promoção de melhores relações entre as nossas duas comunidades, em uma resposta positiva aos desafios que enfrentam sempre mais os que crêem no mundo de hoje. No entanto, devemos dar graças ao fato de que estamos empenhados em caminhar juntos no caminho do diálogo,da reconciliação e da cooperação ".

"Em um mundo cada vez mais ameaçado pela perda dos valores espirituais e morais, que são os únicos que podem garantir o respeito pela dignidade humana e paz duradoura, um diálogo sincero e respeitoso entre religiões e culturas é fundamental para o futuro da nossa família humana . Espero que esta visita de hoje seja uma fonte de coragem e confiança renovada no momento de enfrentar os desafios de construir laços mais fortes de amizade e colaboração, e dar testemunho profético da força da verdade de Deus, da justiça, e do amor reconciliador, para o bem de toda a humanidade ", disse o Santo Padre.