Kiko Argüello recebe doutorado honoris causa em Teologia pela Universidade de Lublin

Universidade Católica João Paulo II concede o título ao iniciador do Caminho Neocatecumenal pela sua contribuição para a renovação da Igreja depois do Concílio Vaticano II

Roma, (Zenit.org) | 1057 visitas

Aconteceu na manhã de ontem, 26, a cerimônia de titulação como Doutor Honoris Causa em Teologia concedida ao iniciador e responsável pelo Caminho Neocatecumenal em todo o mundo, Kiko Argüello, na Universidade Católica João Paulo II, de Lublin, na Polônia.

De acordo com a instituição acadêmica, a homenagem foi feita a Kiko “por ter fornecido uma valiosa contribuição para a renovação da Igreja, seguindo cuidadosamente as indicações do Concílio Vaticano II, reconduzindo os cristãos afastados da comunidade eclesial até as fontes da fé, que brotam da bíblia e da liturgia; por ter iniciado, juntamente com a Sra. Carmen Hernández, uma instituição pós-batismal, obra extremamente preciosa para o mundo de hoje, conhecida em todo o planeta como Caminho Neocatecumenal. Esta forma de iniciação cristã, enriquecida pela beleza da nova estética, desenvolve, hoje em dia, uma ação de evangelização e de reevangelização no mundo inteiro; prepara a missio ad gentes; intervém ativamente para que o cristianismo e o judaísmo se aproximem um do outro; defende os valores da vida e da dignidade humana, do matrimônio e da família cristã”.

Durante o evento, Argüello disse que se sentiu "embaraçado" diante de tantos elogios e explicou: "Como todos os cristãos, eu espero apenas perseguições", porque "Cristo sempre foi odiado e perseguido. Hoje, eu sou chamado à humildade, aceitando tudo isto". E agregou: "Carmen Hernández merece muito mais do que eu esta homenagem. Eu a recebo no lugar dela, porque foi ela quem ofereceu, além de muitas outras coisas, toda a teologia pascal que nos aproximou do povo judeu". Depois destas palavras, ele anunciou o kerygma afirmando que "a melhor coisa que podemos fazer nesta vida é pregar o Evangelho".

O evento, que reuniu cerca de mil pessoas, registrou a presença de vários bispos, entre eles dom Kiernikowski, bispo de Siedle, e dom Grzegorz Rys, de Cracóvia.

A universidade já concedeu títulos honoris causa a outras personalidades importantes, como Bento XVI, então cardeal Ratzinger; Andrea Riccardi, fundador da Comunidade de Santo Egídio, e Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares.