Legado papal pede perdão às vítimas de abusos clericais na Irlanda

Cardeal Ouellet conversou com grupo de vítimas durante duas horas

| 1023 visitas

Junno Arocho

DUBLIN, quinta-feira, 14 de junho de 2012 (ZENIT.org) - O cardeal Marc Ouellet, legado papal para o 50º Congresso Eucarístico Internacional, participou de uma peregrinação de dois dias a Lough Derg, onde se reuniu com um grupo representante de vítimas de abusos cometidos contra menores no seio da Igreja. Entre os representantes havia vítimas de abuso clerical e institucional de várias partes da ilha. Cada um teve a oportunidade de contar a própria experiência e o impacto que ela teve na sua vida. A reunião durou duas horas.

O legado papal celebrou a missa na basílica de São Patrício com uma centena de peregrinos irlandeses e estrangeiros, participantes no congresso eucarístico.

Na homilia, Ouellet afirmou que foi enviado a Lough Derg pelo papa Bento XVI para pedir perdão a Deus pelos abusos sexuais do clero, não só da Irlanda, mas de toda a Igreja. "Em nome da Igreja, eu pedi perdão mais uma vez às vítimas, depois de me reunir com algumas delas em Lough Derg".

"A tragédia dos abusos sexuais contra menores, perpetrados por cristãos, especialmente quando são obra de membros do clero, é uma fonte de grande vergonha e de enorme escândalo. É um pecado que o próprio Jesus Cristo fustigou dizendo: 'Melhor seria ter atada ao pescoço uma pedra de moinho e ser lançado ao mar do que ser ocasião de escândalo para um só destes pequeninos' (Lc 17,2).

O prelado canadense reafirmou o compromisso da Igreja católica de proporcionar um ambiente seguro às crianças, no qual "uma nova cultura de respeito, integridade e amor como o de Cristo prevaleça em meio a nós e permeie a sociedade inteira".

A respeito da reunião com as vítimas de abusos, o cardeal disse que estava profundamente comovido e que entregaria um informe do encontro ao Santo Padre.

Ouellet e sua delegação, que incluiu o arcebispo Charles Brown, foram recebidos por dom Liam MacDaid, bispo de Clogher, cidade onde passaram a noite. Durante a estada na diocese, jejuaram e participaram de outros exercícios penitenciais junto com os peregrinos da ilha.

(Tradução:ZENIT)