Líbano e Oriente Médio são consagrados à Virgem Maria

Bechara Boutros Rai, no santuário de Nossa Senhora do Líbano, pede o fim das divisões, agressões e violência

Roma, (Zenit.org) | 492 visitas

No santuário de Nossa Senhora do Líbano, aconteceu neste domingo, 16 de junho, uma cerimônia de consagração do país e do Oriente Médio ao coração imaculado de Maria. A cerimônia foi presidida pelo patriarca de Antioquia dos Maronitas, Bechara Boutros Rai, que rezou para que todos os povos da região sejam libertados “dos pecados que levam a divisões, agressões e violência”.

No santuário, situado em Harissa, estiveram presentes o núncio apostólico Gabriele Giordano Caccia, representantes do episcopado e os patriarcas católicos do Oriente Médio, além do presidente do Líbano, Michel Sleiman, e do primeiro-ministro eleito, Tammam Salam.

Ao redor da basílica, a multidão de fiéis rezava para que o país dos cedros não seja afetado pelo sectarismo que está despedaçando a Síria.

O patriarca de Antioquia dos Maronitas afirmou que o Líbano é o único país em que a solenidade da Anunciação, 25 de março, é celebrada por cristãos e muçulmanos como festa nacional.

Bechara Boutros Rai reiterou a urgência de uma reconciliação entre as forças políticas e em particular entre as duas coalizões contrapostas: a de 8 de março e a de 14 de março, a quem recriminou o fato de terem comprometido “a imagem do Líbano e a sua coexistência”, paralisando as instituições e induzindo o povo libanês a entrar no conflito sírio. O chefe da Igreja maronita reiterou o seu apoio ao presidente Sleiman e definiu o exército regular libanês como o único e legítimo protetor do Líbano.