Manifestações de cristãos na Índia após ataques hindus

Cristãos de Bhopal vão às ruas

| 1780 visitas

BHOPAL, domingo, 25 de abril de 2010 (ZENIT.org).- No Estado indiano de Madhya Pradesh, os cristãos saíram às ruas para protestar, após uma série de ataques cometidos por hindus.

Segundo informou nessa quarta feiraEglises d'Asie, agência das Missões Exteriores de Paris, em Bhopal, capital de Madhya Pradesh, houve uma grande manifestação no dia 18 de abril, um dia após o ataque a um grupo de cristãos protestantes durante um encontro de oração, cujo saldo foi pelo menos uma morte e três feridos.

No sábado dia 17 de abril, cerca de trinta homens com os rostos vendados interromperam um encontro de oração que se estava celebrando na localidade de Saliya. Eles agrediram os presentes.

Mais de 400 fiéis participavam do encontro, e estavam cantando um hino com os olhos fechados quando os criminosos entraram e começaram a agredi-los, acusando de provocar conversões forçadas.

Antes de fugir, os agressores destruíram o material litúrgico, as Bíblias e os veículos dos cristãos.

Enquanto fugiam na escuridão, um jovem de 25 anos, Amit Gilbert, faleceu ao cair num poço aberto e se afogar. Além de Amit, mais três pessoas ficaram gravemente feridas, uma delas quebrou a coluna vertebral.

A polícia prendeu sete pessoas após a agressão, ainda que não tivesse nenhuma informação sobre a identidade dos agressores.

Trata-se do segundo ataque, em dois dias, contra cristãos em encontros de oração na Madhya Pradesh.

Em uma sessão evangélica que milhares de pessoas celebravam de 13 a 15 de abril no grande estádio da cidade de Balaghat, alguns militantes hindus, após várias tentativas frustradas de entrar, lançaram um coquetel Molotov, que não causou vítimas.

No último dia desse mesmo encontro, cerca de 200 militantes hindus, identificados pelas forças da ordem como pertencentes ao Bharatya Janata Party (BJP, Partido do Povo Indiano) e ao Bajrang Dal, voltaram a tentar entrar no estádio.

A polícia os reprimiu e prendeu 22 deles, que tinham atacado os agentes com pedras. Apesar disso, no final do encontro, quando os cristãos saíam do estágio, os hindus voltaram a atacar, deixando diversos feridos.

O incidente havia obrigado as forças da ordem a proteger as igrejas e os sacerdotes de toda região, como aconteceu na tentativa de ataque contra a catedral siro-malabar de Satna, no mês de março.

No dia 15 de abril, o arcebispo católico de Bhopal, Dom Leo Cornelio, recordou ao Governo, em uma coletiva de imprensa, seu "dever de proteger todos os cidadãos, sem distinção de casta, religião ou qualquer outra coisa".

Também destacou que a violência contra os cristãos têm aumentado constantemente desde 2003, ano da chegada ao poder do BJP. Segundo estatísticas da Igreja local, houve mais de 170 ataques anti-cristãos desde essa data.

O prelado assegurou: "não cederemos diante da pressão". Ele convidou à participação em uma manifestação pacífica no domingo dia 18 de abril.

Os ataques recentes reforçaram a determinação dos cristãos. Mais de 5.000 pessoas participaram do protesto nas ruas de Bhopal, apesar da temperatura superior a 40°C.

Os manifestantes carregavam cartazes e bandeiras pedindo que os direitos dos cristãos e das minorias fossem respeitados.

Uma manifestação paralela aconteceu em Saliya, onde os cristãos pediram o fim da violência contra sua comunidade.

Estima-se que em Madhya Pradesh os cristãos representam menos de 1% de uma população de 55 milhões, dos quais 91% são hindus.