Martinez: "Negar a vida é negar o futuro"

Em Estrasburgo, o diretor da Renovação Carismática italiana expressa total apoio às declarações do cardeal Caffara sobre o casamento e os direitos de adoção concedidos a parceiros gays

Roma, (Zenit.org) | 561 visitas

Falando no Parlamento Europeu sobre o abaixo-assinado popular "Um de Nós", que defende os direitos do embrião, o diretor nacional italiano da Renovação Carismática, Salvatore Martinez, enfatizou o valor procriador do casamento, a indispensável tutela dos filhos desde a vida embrionária, para que a Europa ainda seja digna da sua herança humanística e civilizatória.

"Precisamos despertar a nossa consciência anestesiada. É uma questão de defender o direito à vida, do qual dependem todos os outros direitos fundamentais".

Martinez refletiu na sede do Parlamento da União Europeia "sobre a crise dos povos da Europa, que é uma crise antropológica". Prova disso é a necessidade de reafirmar "a inviolabilidade da vida, que nunca pode ficar disponível para a manipulação" nem para "a negação, seja da forma que for”. “Negar a vida é negar o futuro" .

A iniciativa "Um de Nós", de acordo com Martinez, nos lembra que a vida e a dignidade humana "vêm em primeiro lugar".

"Se há uma questão antropológica, também existe, e nós vemos que existe, uma emergência educativa. Temos, portanto, que reafirmar, todos juntos, que nos preocupamos com a vida em todas as suas formas: a vida política, a vida econômica, a vida familiar e a vida social. Mas, ao mesmo tempo, há um claro compromisso compartilhado, educativo, aliás, de redefinir o humano e reafirmar o seu valor absoluto. É necessária, portanto, uma campanha intercultural, interconfessional, inter-religiosa".