Mártires chineses continuam inspirando

Católicos de Hong Kong celebraram a festa dos 121 santos

| 1403 visitas

HONG KONG, quinta-feira, 15 de julho de 2010 (ZENIT.org) - O martírio não é só um acontecimento do passado, mas um evento que continua inspirando, afirma o semanário diocesano de Hong Kong, Sunday Examiner, ao celebrar a festa litúrgica dos 121 mártires chineses.

O jornal fez reflexão sobre a canonização, no ano de 2000, de 121 mártires, o que desencadeou o conflito entre a Santa Sé e o governo da China naquele momento.

A canonização aconteceu em 1º de outubro, no Dia Nacional da China, e foi vista por Pequim como "uma provocação intencional para ferir o povo chinês", recorda o editorial.

"Já passaram 10 anos, destaca. Temos que considerar se foi aprendido algo destas infortunadas disputas ou se aqueles 121 mártires morreram em vão". "O martírio não é meramente um acontecimento do passado, mas algo que pode nos inspirar hoje."

"No continente, muitas igrejas locais ainda lutam por estar em comunhão uns com os outros - afirma o editorial. Os fiéis sofrem por causa de uma ideologia política equivocada e por pressões para que rejeitem a verdade revelada. Contudo, a experiência passada tem ensinado a Igreja em todos os momentos e a presença dos mártires só reforça a fidelidade dos fiéis à Igreja."

"Os mártires da China deram o último testemunho do Evangelho com coragem. Sua fidelidade recorda o ideal de se sacrificar por uma nobre causa."

O editorial recorda que o "sangue dos mártires é semente de cristãos" (Tertuliano, 160-220 d.C.) e "certamente, esta semente de fé produzirá frutos na China".

Entre os 121 mártires declarados santos em 2000, o mais jovem tinha 7 anos e o mais velho, 79; havia ainda 87 chineses e 34 missionários de outras nações.

Os santos, martirizados entre 1648 (Dinastia Qing) e 1930 (período da República da China), incluem 6 bispos, 24 sacerdotes, 8 religiosos, 7 religiosas e 76 leigos.

Em 9 de julho, foi comemorada a festa dos Santos Mártires e Beatos da China, nos Novos Territórios.

Os fiéis assistiram também a um seminário sobre "Como os católicos chineses seguem o exemplo dos Santos Mártires e Beatos".