Mártires da Espanha, beatificação para reconciliação; segundo porta-voz vaticano

O padre Lombardi aprofunda o legado dos novos beatos

| 1156 visitas

CIDADE DO VATICANO, domingo, 4 de novembro de 2007 (ZENIT.org).- A beatificação dos mártires assassinados na perseguição religiosa ocorrida na Espanha durante os anos trinta do século passado deu um impulso à reconciliação, constata o porta-voz vaticano.



O padre Federico Lombardi, S.I., diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, chega a esta conclusão no editorial da última edição de «Octava Dies», informativo semanal produzido pelo Centro Televisivo Vaticano, do qual também é diretor.

«Não se deu nunca uma beatificação de 498 pessoas em uma só ocasião – informa –. A celebrada em 28 de outubro dos mártires espanhóis do século XX foi impressionante, mas é ainda mais se tem-se em conta que outros milhares de testemunhas da fé em Cristo passaram pelo mesmo caminho nos mesmos anos e no mesmo país».

«Em um tempo de desencadeamento de uma violência horrível e incontrolada, os cristãos de toda condição podem ser vítimas inermes só por causa de sua fé», recorda.

«Mas todo este sangue não grita vingança nem hostilidade – declara o padre Lombardi: este é o autêntico milagre do martírio cristão: clama, pelo contrário, ao perdão, à misericórdia, à reconciliação, à paz, e paradoxalmente, à alegria. Como Jesus, que vence o ódio com o amor, precisamente sua morte é o preço desta surpreendente vitória».

«Alguém tinha medo de que este acontecimento se convertesse em certa ocasião de recriminações históricas e de divisão», acrescenta.

«A Igreja espanhola soube converte-lo em uma ocasião de união interna e para a sociedade na qual vive», segue dizendo.

«E Roma, casa universal dos crentes em Cristo, foi o lugar adequado para este acontecimento de oração e de festa: precisamente na Praça na qual aconteceu o martírio de Pedro», sublinha.

«Continuidade na fé, continuidade no martírio», conclui. O século XX, «o que teve o maior número de mártires da história, segue inspirando a renovação do testemunho cristão».