"Meditar sobre o mistério de Maria é aprofundar no importante papel das mulheres na Igreja"

Ângelus em Castel Gandolfo: papa Francisco recorda o 25º aniversário da carta apostólica Mulieris Dignitatem e fala das vítimas no Egito

Roma, (Zenit.org) Redacao | 833 visitas

A Virgem Maria, a dignidade das mulheres e uma oração pelas vítimas da violência no Egito foram os temas da curta catequese que o papa Francisco deu ontem, antes do ângelus em Castel Gandolfo. No final da missa da Solenidade da Assunção da Bem-Aventurada Virgem Maria, celebrada na Praça da Liberdade, em frente ao Palácio Apostólico, o pároco de São Pedro de Villanova, pe. Pietro Diletti, sdb, dirigiu uma saudação ao Santo Padre em nome de todos os fiéis daquela pequena cidade do Lácio.

Antes de iniciar o ângelus na presença de milhares de peregrinos reunidos na praça, o papa falou do "caminho de Maria rumo ao céu", que "começou a partir do sim pronunciado em Nazaré, em resposta ao mensageiro celestial que lhe anunciava a vontade de Deus para ela. Cada sim a Deus é um passo em direção ao céu, em direção à vida eterna", disse o pontífice, porque nosso Senhor quer "que todos os seus filhos tenham vida em abundância! Deus quer todos nós com ele na casa dele".

Francisco voltou depois o seu pensamento para o Egito, de onde "vêm, infelizmente, notícias dolorosas". O papa assegurou as suas orações e a sua proximidade espiritual a "todas as vítimas e aos seus familiares, aos feridos e aos que sofrem", convidando todos a rezarem "juntos pela paz, pelo diálogo e pela reconciliação nessa terra querida e em todo o mundo". E exortou: "Digamos todos: Maria, Rainha da Paz, rogai por nós!".

Por ocasião, ainda, do 25º aniversário da carta apostólica Mulieris Dignitatem, Bergoglio recordou o texto do beato João Paulo II sobre a dignidade e a vocação da mulher. "Este documento é rico em ideias que merecem ser retomadas e desenvolvidas; e, na base de tudo, temos a figura de Maria". Portanto, "façamos nossa a oração colocada no final desta carta apostólica", para que, "meditando sobre o mistério bíblico da mulher, condensado em Maria, todas as mulheres encontrem ali a si mesmas e a plenitude da sua vocação, e toda a Igreja aprofunde e compreenda melhor o papel tão grande e importante das mulheres".

Depois de agradecer aos habitantes de Castel Gandolfo e aos peregrinos, particularmente aos vindos da Guiné com o seu bispo, o papa saudou com afeto as alunas argentinas do Colégio Passionista Michael Ham, de Vicente López, e os jovens da banda musical do colégio mexicano José de Jesús Rebolledo, de Coatepec. Depois do ângelus, Francisco se despediu desejando "uma boa festa e um bom almoço" e permaneceu em Castel Gandolfo até a tarde. Antes de retornar ao Vaticano, o papa visitou de maneira privada a paróquia pontifícia de São Tomás de Villanova.