Mensagem do Papa a líder budista promove diálogo entre religiões

Por ocasião do Encontro de Líderes Religiosos no Monte Hiei, Japão

| 407 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 21 de agosto de 2007 (ZENIT.org).- A paz é tanto um dom de Deus como um dever de cada pessoa, afirma Bento XVI na mensagem que enviou ao Encontro de Oração de Líderes Religiosos no Monte Hiei, Japão, em 4 de agosto.



A carta pontifícia, enviada ao venerável Kahjun Handa, Líder Supremo da Denominação Budista Tendai, comemora os vinte anos da iniciativa.

Como o próprio Papa recorda, estes encontros foram convocados pelo anterior Líder Supremo Tendai, o venerável Etai Yamada, após ter participado da Jornada de Oração pela Paz convocada por João Paulo II em Assis, em 27 de outubro de 1986.

A «Reunião Religiosa» no Monte Hiei, em Kyoto, constata o pontífice, busca «manter acesa a chama do espírito de Assis».

«Desde a perspectiva sobrenatural, podemos compreender que a paz é tanto um dom de Deus como uma obrigação para cada pessoa», afirma Bento XVI.

«De fato, o grito do mundo pela paz, difundido pelas famílias e comunidades através do mundo, é tanto uma súplica a Deus como um chamado a cada irmão e irmã de nossa família humana», acrescenta.

«Que vossas orações e cooperações vos preencham da paz de Deus e reforcem vosso compromisso por testemunhar a razão da paz que vence a irracionalidade da violência!», alentou o Papa aos participantes.

O encontro concluiu com uma «Mensagem desde o Monte Hiei 2007» na qual os representantes religiosos afirmam: «Cremos que a reconciliação e o perdão trazem a paz». Foi aplaudida por aproximadamente mil participantes.