Mensagem vaticana aos budistas: «cuidar do planeta terra»

Do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-Religioso por ocasião da festa de Vesakh

| 818 visitas

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 29 de abril de 2008 (ZENIT.org).- Publicamos a mensagem que o Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-Religioso enviou por ocasião da festa de Vesakh, a mais importante para os budistas. Este ano será celebrada entre 12 e 18 de maio. Celebra-se durante a lua cheia porque, segundo a tradição, o Buda histórico nasceu, obteve a iluminação e faleceu alcançando o Nirvana nesse período.

Cristãos e budistas: cuidar do planeta terra

Queridos amigos budistas:

1. Por ocasião da festa de Vesakh, eu me dirijo a vós e a vossas comunidades em todo o mundo para enviar-vos as mais cordiais felicitações do Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso e minhas.

2. Para mim, é motivo de alegria recordar as positivas relações que desfrutam, há muitos anos, católicos e budistas. Confio em que estes fundamentos servirão para reforçar e aprofundar nossas compreensão recíproca e continuar trabalhando juntos para construir um mundo melhor, não só para nós mesmos, mas também para toda a família humana. A experiência nos ensina que o diálogo, em toda pessoa e comunidade, promove o desejo de compartilhar a simpatia e a harmonia que já existem, e leva a aproximar-se cada vez mais valentemente dos demais, dispondo-nos a enfrentar os desafios e as dificuldades que podem surgir.

3. O Papa Bento XVI, em sua mensagem por ocasião da Jornada Mundial da Paz de 2008, observou: «A família precisa de uma casa à sua medida, um ambiente onde viver suas próprias relações. Para a família humana, esta casa é a terra, o ambiente que Deus Criador nos deu para que o habitemos com criatividade e responsabilidade. Temos de cuidar do meio ambiente: este foi confiado ao homem para que cuide dele e o cultive com liberdade responsável, tendo sempre como critério orientador o bem de todos» (n. 7). A Assembléia Geral das Nações Unidas declarou 2008 como o Ano Internacional do Planeta. Como habitantes da terra e crentes, cristãos e budistas respeitam a mesma criação e têm a preocupação comum de promover o cuidado do ambiente que todos nós compartilhamos.

4. A tutela do meio ambiente, a promoção de um desenvolvimento sustentável e uma atenção particular à mudança climática são matéria de grave preocupação para todos. Muitos governos, ONGs, multinacionais e institutos de pesquisa superior, reconhecendo as implicações éticas presentes em todo o desenvolvimento econômico e social, estão investindo recursos financeiros e compartilhando conhecimentos no campo da diversidade biológica, da mudança climática, da tutela e conservação do meio ambiente. Também os líderes religiosos oferecem ao debate público sua contribuição, que não é somente uma reação às ameaças mais recentes ligadas ao aquecimento global. O cristianismo e o budismo promoveram sempre um grande respeito pela natureza e ensinaram que devemos ser administradores gratos da terra. Só mediante uma profunda reflexão sobre a relação entre o Criador divino, a criação e as criaturas, os esforços para responder às preocupações ambientais não se verão comprometidos pela avidez individual ou obstaculizados pelos interesses de grupos particulares.

5. Como cristãos e budistas, não podemos fazer mais, no âmbito prático, para colaborar em projetos que confirmam a responsabilidade que recai sobre cada um de nós? A reciclagem, a economia energética, a prevenção da destruição indiscriminada de plantas e animais e a proteção da água falam de uma administração mais atenta e também de impulsionar a boa vontade e de promover relações cordiais entre os povos. Desta forma, cristãos e budistas podem ser portadores de esperança para um mundo limpo, seguro e harmonioso.

6. Queridos amigos, confio em que possamos promover esta mensagem dentro de nossas respectivas comunidades através da educação pública e de nosso bom exemplo, no respeito da natureza e atuando de maneira responsável com nosso planeta comum, a terra. Saúdo-vos cordialmente e renovo meus melhores desejos de uma feliz festa de Vesakh.

Jean-Louis Cardinal Tauran

Presidente

Arcebispo Pier Luigi Celata

Secretário