Mensagem vaticana oferece resposta à crise de fé na América Latina

Emitida por ocasião do Dia da América Hispânica

| 1044 visitas

CIDADE DO VATICANO, sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009 (ZENIT.org).- América Latina também está experimentando a crise de fé própria de outras sociedades ocidentais, motivo pelo qual uma mensagem da Santa Sé considera que são necessários missionários que não anunciem teorias, mas o encontro com Cristo vivo. 

É a proposta que apresenta a mensagem envidada pela presidência da Pontifícia Comissão para a América Latina por ocasião do Dia da América Hispânica nas dioceses da Espanha, que acontecerá no domingo, 1º de março de 2009. 

A carta oferece uma análise da realidade que vive o subcontinente neste momento, já que «experimenta mudanças vertiginosas nos diferentes âmbitos da vida política, econômica, social e inclusive religiosa, que exercem uma notória influência na vida privada das pessoas, nem sempre positiva, e exigem, portanto, o olhar atento da Igreja». 

A mensagem é assinada pelo cardeal italiano Giovanni Battista Re e pelo arcebispo mexicano Octavio Ruiz Arenas, respectivamente presidente e vice-presidente da Pontifícia Comissão para a América Latina. 

Por um lado, eles analisam na carta o impacto das novas tecnologias da comunicação, realidades que, «ainda sendo boas em si mesmas enquanto expressão do progresso humano, trouxeram uma aguda crise de sentido e de valores, como também uma grave dificuldade, cada vez mais comum entre as pessoas, de ver o mundo exterior com objetividade e entrar em contato com a Verdade». 

Por outro lado, a mensagem apresenta «o contexto social, econômico e político da América Latina, marcado pela miséria e pelas diferenças cada vez mais profundas entre ricos e pobres, e no qual quiseram surgir novamente modelos ideológicos que já anteriormente se demonstraram ineficazes como resposta aos problemas sociais». 

A Santa Sé adverte que «não são as mesmas realidades políticas ou sociais que contêm a resposta à crise de valores. Esta há de se encontrar colocando Deus no centro. Nisso se deve concentrar a missão atual da Igreja». 

«A América Latina na atualidade precisa resgatar e reafirmar os valores cristãos que estão na raiz de sua cultura e tradições. É urgente e necessário fazer a luz do Evangelho chegar à vida pública, cultural, econômica e política», afirma. 

«Diante da crise de fé no presente da América Latina, é preciso dar a conhecer Cristo e anunciar sua Palavra com ardor aos homens e mulheres do continente, e para isso devemos fundamentar nosso compromisso missionário e toda nossa vida na rocha da Palavra de Deus», assegura. 

Anunciar o Evangelho «não consiste na fria transmissão de uma doutrina, mas fundamentalmente em testemunhar a própria experiência de encontro com uma pessoa, com o próprio Jesus Cristo, que constitui a única realidade que tem a força de abrir o coração dos homens ao contato com a Verdade». 

A mensagem conclui convidando quem sente o chamado de Deus, particularmente sacerdotes, religiosas e religiosos, a ser missionários na América Latina, para que possa continuar sendo o «Continente da Esperança» para a Igreja.