Meriam Ibrahim ficaria "muito feliz" em encontrar o Papa Francisco

Ela afirma que a visita seria uma grande alegria também para o seu marido

Roma, (Zenit.org) Redacao | 529 visitas

Meriam Ibrahim, uma mãe católica do Sudão, que foi condenada à morte por "apostasia" e, em seguida, liberada, ficaria "muito feliz" em ir ao Vaticano para encontrar o Papa.

Antonella Napoli, presidente do Italians for Darfur, que conheceu o casal há dois dias na embaixada dos EUA em Cartum, disse ao jornal Avvenire que um encontro com o papa "seria uma grande alegria" para ela e seu marido, Daniel Wani.

O casal é “muito fiel", acrescentou Napoli. "Eles se conheceram na igreja, graças à irmã dele. Eles se apaixonaram quase que imediatamente. Em 2011, eles se casaram. Quando eu perguntei se a prisão tinha mudado sua relação com a religião, ela prontamente respondeu "não". As dificuldades não minaram sua profunda confiança em Deus: "Ele vai me guiar", ela repetiu”.

Napoli informou que "foi um privilégio" encontrar os dois, dias após Meriam ter sido libertada. Aos 29 anos de idade, a médica ficou presa por quase dez meses por se converter ao cristianismo e deu à luz acorrentada.

 Em 15 de maio, o tribunal condenou a mulher à forca, até que ela "se arrependesse" ou renunciasse à sua fé, causando um clamor internacional. Mas Meriam nunca negou a sua fé católica, a qual sua mãe também pertence.

 Depois de ser libertada, Meriam foi quase imediatamente presa novamente, em seguida, liberada novamente no mês passado. Desde então, ela buscou refúgio na embaixada dos EUA, juntamente com Daniel, que é cidadão americano.

Napoli disse que sua situação deve ser resolvida em breve, mas o tempo é sempre relativo no Sudão, e o Ramadan pode prolongar qualquer resolução. Ela comentou que, porque eles estão esperando para partir, Meriam e Daniel literalmente vivem com as malas prontas.

 "Havia 4 ou 5 malas no chão, semi-abertas, como se pudessem ir embora a qualquer momento", disse a jornalista. "Seu objetivo é começar uma nova vida em New Hampshire, onde Daniel passa a maior parte do ano.

(Trad.:MEM)