México cria site sobre verdadeiro “sexo seguro”

Dirigido pela médica Rosario Laris, especialista em bioética

| 1749 visitas

CIDADE DO MÉXICO, terça-feira, 7 de junho 2011 (ZENIT.org) – Um site recentemente criado informa de maneira amena a todo tipo de público - especialmente adolescentes, jovens e pais – sobre o sexo seguro. Impulsionado pela associação homônima e dirigido pela Dra. María del Rosario Laris, oferece dados sobre as diferentes práticas e suas consequências.

Sexo Seguro A.C. É uma organização sem fins lucrativos, integrada pro médicos especialistas em sexualidade e bioética, que promove a divulgação de informação relacionada ao início da vida sexual na adolescência e na juventude, à anticoncepção, ao aborto e a outros temas vinculados à sexualidade.

Sua visão tem como eixo prioritário o fortalecimento da dignidade da pessoa humana da concepção até a morte natural.

Em uma entrevista com El Observador de la Actualidad, de 22 de maio passado, a Dra. María del Rosario Laris Echeverría, médica cirurgiã, mestre em saúde pública e doutora em bioética, explica o objetivo da associação e do site.

“Esta associação de Sexo Seguro surgiu porque, nos últimos anos, viu-se o aumento de gravidezes indesejadas e, de igual maneira, a desinformação que certas instituições de governo geraram sobretudo nos jovens; continuam existindo mulheres com gravidezes indesejadas e esta campanha busca dar informação científica, baseada no que dizem os estudos mundiais sobre doenças sexualmente transmissíveis, o uso correto do preservativo, a forma como agem os métodos anticoncepcionais e os efeitos que estes podem ter na mulher e muitos outros temas”, comentou a Dra. Laris.

O site é interativo, bastante completo e se propõe a transmitir uma mensagem objetiva a todos aqueles que o consultam.

“Procuramos criar um site muito informativo, com um grau de valor alto pela quantidade de referências, de publicações em revistas internacionais, mas ao mesmo tempo buscamos torná-lo sintético e prático, para que a leitura transmita uma mensagem objetiva; e nos interessa chegar a muitos jovens, para que se informem e, dessa forma, tomem decisões melhores”, acrescenta a especialista.

O conteúdo é igualmente útil para os pais, já que a Dra. Laris considera que eles são quem deve estar mais informado, para não deixar que sejam somente as escolas ou outras instituições que falem de sexo a seus filhos.

O site Sexo seguro funciona há poucas semanas e conta com um chat interativo, que orienta mulheres que, por exemplo, enfrentam uma gravidez indesejada e que não sabem como reagir.

Sobre os métodos naturais, por exemplo, o site diz que “são adaptáveis a qualquer condição sociocultural, nível de educação e econômico, e a qualquer etapa da vida reprodutiva feminina. Estudos indicam que 95% das mulheres reconhecem os sinais de fertilidade”. Têm uma efetividade de 95-99,7% para evitar a gravidez, com uso correto. Dados nos Estados Unidos e na Alemanha revelam que cerca de 20-47% das mulheres têm interesse em usar um método natural moderno.

Segundo este site, os adolescentes que assistem frequentemente a atividades religiosas e dão alta importância à religião em seu dia a dia iniciam sua vida sexual até 50% mais tarde que outros.

Da mesma forma, uma maior instrução atrasa o início da vida sexual ativa e a gravidez nos jovens; uma menor educação e o abandono escolar aumentam os comportamentos sexuais de risco e o início da vida sexual cedo.

Os jovens que se sentem menos pressionados pelos seus amigos a iniciar a vida sexual e que estão mais seguros das suas habilidades para dizer “não” atrasam o início da vida sexual com mais facilidade.

Para saber mais: www.sexoseguro.mx