Militares peregrinam a Fátima

A paz é uma tarefa de todos, diz bispo do Ordinariato Castrense

| 767 visitas

FÁTIMA, segunda-feira, 21 de junho de 2010 (ZENIT.org) – Militares e agentes de todos os ramos das Forças Armadas e de Segurança de Portugal reuniram-se em Fátima nos dias 17 e 18 de junho para a 29ª edição da Peregrinação da Diocese das Forças Armadas e de Segurança, sob o lema “Sinal da Cruz”.

Na Eucaristia que marcou o final da peregrinação, na manhã do dia 18, esteve o Ministro da Defesa Nacional, Augusto Santos Silva.

Segundo informa o departamento de imprensa do Santuário, D. Januário Torgal Ferreira, bispo do Ordinariato Castrense, presidiu à peregrinação que juntou largas centenas de militares e agentes, antigos combatentes, e seus familiares e amigos.

Na ocasião, também foram lembrados “os irmãos que pertenceram às Forças Armadas de Segurança e morreram na paz de Cristo”.

Durante a Eucaristia, celebrada na Igreja da Santíssima Trindade, D. Januário fez votos que em Portugal os militares e agentes das Forças Armadas e de Segurança “sejam sempre sinais de fraternidade, de competência e de entrega aos mais simples e necessitados”.

“É demasiadamente séria a paz nacional e internacional para ser reduto de alguns. A paz é uma tarefa de todos, mas as Forças Armadas e de Segurança, na defesa interna e externa, ao protagonizarem a complexidade civilizacional da ordem, protagonizam uma consciência humana da maior projeção. O poder da força de que são atores é, nas mais autênticas circunstâncias, modelo da verdadeira força de qualquer poder”, disse.

D. Januário falou ainda da “condição ambivalente da condição humana e da condição militar”. “Podemo-nos alistar na desumanidade, muitos o têm feito. Ou podemos ficar do lado do civilizado e do digno, mesmo com risco da própria vida”.

“É uma situação abraçada por cada um de nós, que não rejeitamos nada o que há de humano e que exorcizamos ou deveremos exorcizar tudo o que é contra-valor e barbárie. Esta é a perspectiva da Igreja do Mundo e no âmbito consequente das Forças Humanas e de Segurança. Este é o paradigma cívico que dá sentido à condição humana.”

A peregrinação foi a segunda organizada este ano pela Diocese Forças Armadas e de Segurança ao Santuário de Fátima. A primeira ocorreu em abril. De 20 a 25 de maio os militares e seus familiares estiveram no Santuário de Lourdes, na França, onde participaram na Peregrinação Militar Internacional.