Minissérie sobre Santo Agostinho será apresentada ao Papa

Do diretor de “Joana D’Arc” e “A arte da guerra”

| 2240 visitas

CASTEL GANDOLFO, terça-feira, 1º de setembro de 2009 (ZENIT.org).- Nesta quarta-feira, será apresentada ao Papa, antes da estreia oficial, uma síntese da minissérie “Santo Agostinho” (em inglês: Augustine, The Decline of the Roman Empire), sobre a vida do bispo de Hipona. A projeção acontecerá na Sala Suíça do Palácio Pontifício da castel Gandolfo, às 17h30 (hora local), segundo informa L’Osservatore Romano em sua edição de hoje.

Agostinho (354-430) foi o grande mestre de vida de Joseph Ratzinger, que lhe dedicou sua tese doutoral.

A minissérie, que recria a vida deste doutor da Igreja, um dos maiores intelectuais da história, foi coproduzida por Lux VideRai Trade e Rai Fiction (Itália), Bayerischer Rundfunk/Tellux Film e Eos Entertainment (Alemanha), e Grupa Filmova Baltmedia (Polônia).

O diretor, o canadense Christian Duguay, é conhecido por ter dirigido filmes como “Joana D’Arc” (1999, com Lelee Sobieski), “A arte da guerra” (2000), “Screamers” (1995) e “Hitler, a ascensão do mal” (2003).

Franco Nero dará vida ao santo na velhice, enquanto Alessandro Preziosi (ator de teatro, especialista em Shakespeare) o recriará durante sua tormentosa juventude.

A série começa com o idoso Agostinho recordando sua vida pouco antes de morrer, assediado em Hipona, em 430, pelos exércitos vândalos. Narra-se, assim, a vida do santo, seus excessos e transgressões, até a crise existencial que o levou à conversão, no marco do colapso do Império Romano.

Outro papel destacado é o de Santa Mônica (Monica Guerritore), como guia da salvação do seu filho.

A minissérie se contextualiza no projeto Imperium, da produtora italiana Lux Vide, propriedade da família Bernabei. Lux Vide é muito conhecida por ter produzido séries como “A Bíblia” (emitida na Espanha por Antena 3) e “Don Matteo” (as aventuras de um sacerdote detetive do estilo do Pe. Brown, de grande êxito em vários países).

Dentro deste projeto, no qual se encontram trabalhos como “Augusto” e “Pompeia”, está prevista a produção de uma nova versão de “Bem-Hur”, que também será dirigida por Christian Duguay, em colaboração com outras produtoras americanas.