Monsenhor Parolin abençoa o "Albergue Papa Francisco"

A cerimônia será realizada na quarta-feira 5 de fevereiro em Veneza

Veneza, (Zenit.org) Redacao | 273 visitas

Dom Pietro Parolin, vicentino, novo secretário de Estado do Vaticano e, em breve, cardeal, abençoará o novo Albergue que a Caritas de Veneza está construído em Marghera, na antiga escola Edison, a pedido do Patriarca Moraglia. A breve cerimônia está marcada para quarta-feira (5), na presença das autoridades locais e das comunidades eclesiais da região.

A presença do colaborador mais próximo do Santo Padre é motivada pelo fato de que a obra, sob a proteção de São José, será chamada de "Albergue Papa Francisco”. O Papa havia sido informado pelo próprio Patriarca há alguns meses. Por isso, seu secretário de Estado abençoará as instalações, o trabalho e aqueles que frequentarão. Não se trata de uma inauguração porque o trabalho ainda está em andamento, mas isso, diz Pe. Dino Pistolato, vigário episcopal e diretor da Caritas diocesana, é um sinal de que "a Igreja de Veneza é um 'canteiro aberto'. Expressa a lógica de uma realidade que está por vir”.

O novo “dormitório- refeitório”, concebido para dar café da manhã e jantar, ocupa uma área de cerca de 450 metros quadrados no piso térreo de um edifício localizado atrás dos escritórios da Prefeitura. Será estruturado em quatro blocos com três quartos cada, cada quarto terá duas camas, no total serão 24 lugares. Haverá um espaço para o acolhimento de quem chega e um andar de banheiros e chuveiros a serviço dos hóspedes. A estrutura dispõe de uma cozinha (para preparar o almoço e o jantar que será servido fora) e um refeitório.

O dormitório vai acolher, no momento, apenas homens. Eles passarão por uma triagem e poderão permanecer por um período máximo de 15 dias, a ser renovado. Quanto ao “perfil” dos hóspedes, será o funcionamento real a nos dizer se temos de caracterizar a estrutura de alguma forma - explica Pe. Pistolato - . Enquanto isso, tentamos responder a uma necessidade: dar abrigo àqueles que perderam suas casas, e também oferecer café da manhã e jantar para ajudar a enfrentar o dia a dia”.