Morte não é motivo de tristeza, explica Papa

«Mas estímulo para apreciar plenamente» a juventude

| 1095 visitas

ROMA, quarta-feira, 5 de novembro de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI convidou a não ter medo da morte, em particular aos jovens, pois não é motivo de tristeza, e sim de estímulo para valorizar a juventude.

Assim explicou no final da audiência geral desta quarta-feira, celebrada na Praça de São Pedro no Vaticano, ao saudar os jovens, os doentes e os recém-casados. 

«A Igreja nos convida nestes dias a rezar por nossos falecidos; e sua lembrança nos convida a meditar no mistério da morte e da vida eterna», disse, em referência ao dia 2 de novembro, comemoração dos fiéis defuntos. 

Dirigindo-se aos jovens, alentou-os a que o pensamento da morte não seja «motivo de tristeza, mas estímulo para valorizar plenamente vossa juventude, orientando vosso espírito sempre aos valores espirituais que não perecem». 

Depois saudou os doentes, alguns deles em cadeiras de rodas, para alentá-los a renovar «constantemente vossa confiança no Senhor, sabendo que em toda situação sempre estamos em suas mãos: Ele é para nós Pai bom e misericordioso». 

Por último, dirigiu algumas palavras aos recém-casados para alentá-los a encontrar na «perspectiva da vida eterna um estímulo para projetar vossa família, deixando-vos guiar por Cristo e pelo seu Evangelho».