Multidão participa da audiência com o papa apesar da chuva constante

Na catequese de hoje, Francisco recorda a importância de se receber a Eucaristia e de se ir à missa todos os domingos

Roma, (Zenit.org) Rocio Lancho García | 334 visitas

A intensa chuva que provocou alagamentos em Roma nos últimos dias não impediu que uma grande multidão participasse na manhã de hoje da audiência geral na Praça de São Pedro, para ver e escutar o Santo Padre. O papa entrou na praça às 10h no papamóvel coberto e, embora durante menos tempo que nas quartas-feiras anteriores, fez o habitual percurso pelos corredores da praça para saudar e abençoar os fiéis, vindos de todas as partes do mundo. Protegidos com guarda-chuvas e capas, os 25.000 peregrinos gritavam com entusiasmo à medida que o Santo Padre passava pelo meio deles.

A chuva também não impediu que, na esplanada da basílica, antes de começar a catequese, o papa fosse conversar durante alguns instantes com um grupo de bispos e imortalizasse o momento tirando com eles uma fotografia.

Francisco abriu a catequese comentando: "Queridos irmãos e irmãs, bom dia! Bom dia, mas nem tão bom assim... Está meio feio hoje!".

O papa deu continuidade nesta manhã à série de catequeses sobre os sacramentos. Hoje o tema foi a Eucaristia.

No resumo da catequese em espanhol, o Santo Padre afirmou:

“A nossa catequese de hoje se concentra na Eucaristia, coração da iniciação cristã e fonte da vida da Igreja. O que vemos, quando nos reunimos para celebrar a missa, nos ajuda a nos introduzir no mistério. No centro, encontramos o altar, uma mesa preparada, que nos leva a pensar em um banquete. Sobre a mesa há uma cruz, para nos mostrar que, nesse altar, é oferecido o sacrifício de Cristo: Ele é o alimento que recebemos sob as espécies do pão e do vinho. E junto à mesa temos o ambão, de onde se proclama a Palavra de Deus, através da qual nosso Senhor nos fala. Quando a Igreja celebra a Eucaristia, ela realiza o memorial da Páscoa do Senhor, em que Cristo se faz misteriosamente presente e no qual nós podemos participar, “comungar”, da sua paixão, morte e ressurreição. Assim, a Eucaristia nos configura de modo único e profundo com Jesus, renovando o nosso coração, a nossa existência e a nossa relação com Ele e com os irmãos, além de nos fazer degustar de antemão a comunhão com o Pai no banquete do Reino dos céus".

A seguir, o papa saudou "cordialmente os peregrinos de língua espanhola, em particular os grupos provenientes da Espanha, da Argentina e de todos os países latino-americanos. Peçamos que a celebração da Eucaristia mantenha a Igreja sempre viva e faça com que as nossas comunidades se distingam pela caridade e pela comunhão".

Depois da saudação e do resumo da catequese nos vários idiomas, Francisco dedicou um pensamento especial a todos aqueles que estão sofrendo as intensas chuvas na Toscana e em Roma. O papa pediu que todos prestem apoio com "esforço, amor e solidariedade".

Outro pensamento especial foi dedicado aos jovens, aos recém-casados e aos doentes. A estes últimos o papa já tinha saudado antes de se dirigir até a praça, porque eles acompanham a audiência de dentro da Sala Paulo VI, por meio de telões. O pontífice recordou que hoje celebramos a memória de Santa Ágata, virgem e mártir. "Sua virtude heroica nos estimule, queridos jovens, em particular aos estudantes das Escolas das Congregações de São João Batista, a compreender a importância da pureza e da virgindade; que ela ajude os queridos enfermos a aceitar a cruz em união espiritual com o coração de Cristo e encoraje os queridos recém-casados a compreenderem o papel da mulher na própria vida familiar".

A chuva concedeu alguns instantes de trégua no final da audiência, permitindo que o papa saudasse os fiéis de ambos os lados da praça. Um dos grupos lhe ofereceu um pouco de mate, que o Santo Padre bebeu com alegria.