"Não deixem o medo e os egoísmos obscurecerem a caridade"

Mensagem do episcopado europeu no Dia da Europa, 9 de maio de 2013

Roma, (Zenit.org) | 487 visitas

A todas as pessoas que vivem hoje no continente europeu e que se encontram em dificuldades provocadas pela atual crise econômica, que se sentem sozinhas, que perderam ou estão em busca de um emprego e que, devido à grave crise de sentido e de fé, se esforçam para olhar para o futuro, e aos jovens em particular, queremos dizer que a Igreja na Europa está próxima de todos e os convida a não perder a esperança.

Neste ano da fé, lembramos com plena convicção o que o beato João Paulo II disse há dez anos, na exortação Ecclesia in Europa: "Jesus Cristo é a fonte de esperança para a Europa".

Ao mesmo tempo, convidamos a todos a não deixar que os medos e egoísmos ofusquem a caridade que sempre caracterizou o nosso continente, mas a redescobrir a importância da família, o valor do doar e do acolher, tornando-se mais próximos dos mais necessitados.

Aproveitamos a oportunidade para agradecer a todas as pessoas que, movidas pela fé, são promotoras de caridade e de serviço em âmbito local, nacional e internacional. A ajuda que elas prestam é uma resposta concreta e imediata às muitas necessidades materiais, mas é também sinal do amor confiável de Deus, que, em Jesus Cristo, se tornou próximo de todos.

Convidamos os cristãos do continente, ainda, a aproveitarem a oportunidade do Dia da Europa, “comunidade de destino”, como foi chamada por Robert Schuman em 9 de maio de 1950, para refletir sobre o seu compromisso na construção de uma sociedade europeia aberta ao Absoluto e caracterizada pela verdade, pela justiça, pela solidariedade e pela liberdade: pilares da paz, como as definiu o papa João XXIII, há cinquenta anos, na Pacem in Terris.