Não é uma cruzada contra o Islã, mas uma denúncia do controle de natalidade

O cardeal Peter Turkson explica o motivo do vídeo Muslim demographics projetado no Sínodo

| 971 visitas

Por A.G.

CIDADE DO VATICANO, terça-feira, 16 de outubro de 2012 (ZENIT.org) - Sábado passado, no Sínodo dos Bispos, que está sendo realizado no Vaticano, o cardeal Peter Turkson, presidente do Pontifício Conselho da Justiça e da Paz projetou um vídeo de 7 minutos intitulado Muslim demographics. O vídeo em questão foi montado por um anônimo e difundido pelo You Tube por, pelo menos, três anos.

A tese do vídeo é que em poucos anos o crescimento demográfico dos povos muçulmanos oprimirá os países ocidentais. O tom do vídeo é agressivo e hostil ao islã considerado como perigoso inimigo.

Diante dessa ação do cardeal Turkson desencadeou-se uma série de artigos críticos nos principais jornais italianos.

Hoje, 16 de outubro, o porta-voz da língua italiana do Sínodo, Pe. Giorgio Costantino, relatou as palavras do cardeal Turkson que teria dito que “não quis que fosse um documentário de cruzada contra o islã, mas sim um documentário contra as políticas de controle de natalidade praticadas no mundo”.

Pe. Constantino informou que o cardeal André Armand Vingt Trois, arcebispo de Paris, teria dito que “esta é uma visão maniqueísta que não é a nossa. Não podemos fazer uma cruzada anti-islâmica".

E o Secretário-Geral do Sínodo mons. Nikola Eterovic acrescentou que aquela visão do vídeo apresentada pelo cardeal Turkson “não é a posição do Sínodo. O documentário foi apresentado como uma provocação para abrir uma discussão".

No sínodo já houve várias intervenções de Bispos e arcebispos que moram em países onde o diálogo e a cooperação entre cristãos e muçulmanos são um exemplo de convivência.

[Trad.TS]