Não vai mudar nada

Não é a doutrina da Igreja católica que deve mudar. É a humanidade que necessita se converter a Cristo.

São Paulo, (Zenit.org) Edson Sampel | 1431 visitas

Nestes dias de pré-conclave, leem-se e ouvem-se por aí considerações de que o futuro papa poderá rever certas posturas da Igreja, tais como divórcio, casamento gay, contraceptivos, sacerdócio feminino etc. Os que pensam assim podem tirar o cavalinho da chuva. Independentemente do perfil político-ideológico do futuro sumo pontífice, conservador ou progressista, ele deverá se ater religiosamente à substância do evangelho pregado pelo divino fundador da Igreja, Jesus Cristo. O magistério do próximo bispo de Roma ratificará a doutrina da indissolubilidade do matrimônio, reforçará o ensinamento de que a heterossexualidade é o modo moral de viver o sexo, exprobará o uso da camisinha e recordará, se instado a fazê-lo, o “non possumus” (impossibilidade) de João Paulo II relativamente à ordenação de mulheres. Enfim, nada de radical vai mudar no pontificado que ora se avizinha.

A missão mais importante do papa é exatamente conservar ou preservar o chamado “depositum fidei”, isto é, o conjunto das verdades comunicadas por Jesus Cristo. Outra coisa é a possibilidade de se recrudescer o diálogo ou de se encontrarem  métodos diferentes, mais modernos, de exprimir o catolicismo, sem malferir o ensinamento de Jesus, é claro. Com efeito, consoante o Catecismo da Igreja Católica, o sucessor de são Pedro é “o perpétuo e visível princípio e fundamento da unidade, quer dos bispos quer da multidão dos fiéis.” (n. 882).

Não é a doutrina da Igreja católica que deve mudar. É a humanidade que necessita se converter a Cristo, a fim de que haja vida abundante para todos (Jo 10,10).

Estou convicto de que a eleição do vigário de Cristo, o mais rapidamente possível, propiciará uma cornucópia de bênçãos e graças aos católicos e cristãos em geral.

Edson Luiz Sampel é doutor em Direito Canônico pela Pontifícia Universidade Lateranense, do Vaticano e Professor da Escola Dominicana de Teologia (EDT).