Nasce na Itália site dedicado aos conflitos esquecidos

Promovido por Caritas e Pax Christi

| 1259 visitas

Por Nieves San Martín

 

ROMA, quinta-feira, 17 de janeiro de 2008 (ZENIT.org).- A Cáritas Italiana e Pax Christi Itália promoveram conjuntamente um novo site dedicado aos conflitos esquecidos, com o fim de oferecer um instrumento para educar na paz, respondendo a um chamado dos bispos italianos.

O objetivo, segundo indica a apresentação do novo site (www.conflittidimenticati.it) , é oferecer «informações históricas sobre as diversas guerras existentes, aprofundamentos sobre o tema do conflito e do direito internacional, instrumento para a formação e a animação pastoral, assim como os relatos das vítimas».

Este projeto, indicam os promotores, «quer ser uma contribuição para responder ao convite que os bispos italianos fizeram a nossas comunidades ‘a uma mais atenta e cotidiana educação para a paz, mediante um empenho mais decidido em construir itinerários pedagógicos concretos capazes de desenvolver cada vez mais mentalidades e testemunhos de paz’».

Nas páginas do novo site, oferece-se informação sobre os maiores conflitos armados, dos quais sete se situam no continente africano: Argélia, Burundi, Uganda, Ruanda, Libéria, República Democrática do Congo e Sudão (dois conflitos).

Outros seis dos maiores conflitos continuam abertos na Ásia: Caxemira, Índia; Nepal, Filipinas (dois conflitos), Mianmar (antiga Birmânia), Sri Lanka e Paquistão.

Quatro têm como cenário o Oriente Médio: Iraque, Afeganistão, Israel-Palestina e Turquia.

Outros dois acontecem no continente americano: Colômbia e Peru, Estados Unidos (contra Al Qaeda); um, por último, situa-se na Rússia (Chechênia).

Destes conflitos, seis superam o número de mil mortos em combate: Uganda, Sudão, Caxemira, Nepal, Iraque e Chechênia.

Em dois países, Sudão e Filipinas, registra-se mais de um conflito. Três conflitos ingressaram ou reingressaram nesta lista em 2004: Iraque, Ruanda e Uganda.

O número de conflitos, assim como o número de áreas de conflito, foi inferior em 2004, em comparação com 2003 (20 conflitos registrados em 18 países).

Nos anos 90, houve um total de 57 guerras em 45 países.

Ampliando o marco ao período 1945-1999, segundo dados do programa de investigação americana «Correlates of War», citados neste site, registram-se 25 guerras interestatais, que produziram cerca de 3,3 milhões de mortos em combate: no mesmo período estouraram nada menos que 127 guerras civis que deixaram sobre o campo de batalha 16,2 milhões de mortos.

No site da Cáritas e Pax Christi se afirma que «muito além das definições dos especialistas, estes dados mostram de modo inequívoco que as guerras interestatais (com ou sem forma de intervenção externa) se converteram na principal forma de violência organizada nos cenários globais».