Neo-cardeal Tagle chega às Filipinas

Entrevista coletiva levanta questões atuais do país asiático

| 1064 visitas

MANILA, segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 (ZENIT.org) – Terminado o consistório em que foi nomeado cardeal, o arcebispo de Manila, Luis Antonio Tagle, foi recebido no aeroporto internacional da capital filipina por autoridades da Igreja, membros do clero, amigos e jornalistas, além de funcionários do próprio aeroporto.

Em entrevista coletiva ainda no terminal, Tagle agradeceu a todos os filipinos pelo apoio prestado e pelas orações oferecidas a ele. "Garanto que a graça e o reconhecimento não são apenas para mim, mas para a minha família, para a nossa arquidiocese de Manila e para a nossa Igreja nas Filipinas", afirmou o cardeal.

O prelado recordou a experiência inesquecível de celebrar a missa para a comunidade filipina de Roma na Basílica de São Paulo Extramuros. "Achei que a basílica não ia estar cheia, mas, na procissão inicial, já fiquei assombrado com a basílica lotada de filipinos, especialmente os Overseas Filipinos Workers (OFW). Podemos sentir a fé no coração dos nossos OFW, fé na Igreja e no nosso país".

Tagle respondeu aos jornalistas sobre o projeto de lei de saúde reprodutiva (RH), que vem causando intenso debate nas Filipinas. O projeto permitiria o acesso universal aos contraceptivos, ao controle de natalidade e aos dispositivos intrauterinos (DIU). O projeto de lei imporia ainda "educação sexual" às crianças do 5º ano do ensino fundamental. O cardeal afirmou que é um bispo filipino e que a sua opinião não é diferente da dos bispos do país.

Perguntado também sobre as próximas eleições, Tagle reiterou que os candidatos têm que pensar no interesse de todos, não só no próprio e no de pequenos grupos. O novo cardeal pediu ainda que os candidatos rezem e avaliem se o trabalho de servidor público é de fato para eles e se a sua motivação para ocupar cargos públicos é honesta.

Luis Antonio Tagle celebrará diversas missas de ação de graças durante a próxima semana, agradecendo em especial às pessoas que o apoiaram e rezaram por ele.

(Trad.ZENIT)