Newman, filho de Maria

Intervenção do Papa ao rezar o Ângelus

| 1296 visitas

BIRMINGHAM, domingo, 19 de setembro de 2010 (ZENIT.org) - Apresentamos, a seguir, as palavras que Bento XVI dirigiu neste domingo, antes de rezar a oração mariana do Ângelus, ao concluir a Celebração Eucarística de beatificação do cardeal John Henry Newman (1801-1890), em Birmingham.

* * *

Irmãos e irmãs em Jesus Cristo:

Desejo enviar minha saudação ao povo de Sevilha, onde ontem foi beatificada a Madre Maria da Puríssima da Cruz. Que a beata Maria inspire os jovens a seguir seu exemplo de amor incondicional a Deus e ao próximo.

Quando o beato John Henry Newman veio morar em Birmingham, deu o nome de "Maryvale" à sua primeira casa neste lugar. O Oratório que ele fundou está dedicado à Imaculada Conceição da Santíssima Virgem. E ele também confiou a Maria, Sedes Sapientiae, a Universidade Católica da Irlanda. De muitas maneiras, viveu seu ministério sacerdotal com um espírito de devoção filial à Mãe de Deus.

Meditando sobre seu papel no desenvolvimento do plano de Deus para a nossa salvação, chegou a exclamar: "Quem pode valorizar a santidade e a perfeição d'Aquela que foi escolhida para ser a Mãe de Cristo? Que dons deve ter tido Aquela que foi escolhida para ser o único familiar mais próximo na terra do Filho de Deus, a única a quem Ele estava obrigado por natureza a venerar e admirar, a escolhida para guiá-lo e educá-lo, para instruí-lo cada dia, à medida que crescia em sabedoria e idade?" (Parochial and Plain Sermons, II, 131-2).

Porque foi agraciada copiosamente, nós a veneramos; e, pela intimidade com seu Filho divino, buscamos logicamente sua intercessão em nossas próprias necessidades e nas do mundo inteiro. Agora, nós nos dirigimos à nossa Mãe Santíssima com as palavras do Anjo e lhe confiamos as intenções que temos em nosso coração.

[Tradução: Aline Banchieri.

© Copyright 2010 - Libreria Editrice Vaticana]