Nigéria: 63 meninas raptadas pelo Boko Haram conseguem escapar

As jovens sequestradas em 24 de junho, aproveitaram a ausência dos sequestradores que estavam empenhados em atacar uma base militar

Roma, (Zenit.org) Redacao | 625 visitas

Elas aproveitaram a ausência de seus sequestradores, se encheram de coragem e conseguiram escapar. Isso aconteceu com 63 das 68 meninas sequestradas por terroristas do Boko Haram, na Nigéria. As jovens encontraram a liberdade quando seus sequestradores saíram para atacar uma base militar perto de Damboa, em 4 de julho, causando pelo menos 50 mortes. 

O sequestro das 68 mulheres aconteceu em 24 de junho, na aldeia de Kummabza, no Estado de Borno, no nordeste da Nigéria. Também nessa área, especificamente perto da aldeia de Chibok, os extremistas do Boko Haram já haviam sequestrado cerca de 200 jovens estudantes, em abril.

A notícia foi confirmada por algumas fontes locais e por um policial, que disse à agência France-Presse: "Os colegas de Damboa me avisaram que 63 dos 68 mulheres raptadas conseguiram voltar para casa. Elas tiveram este gesto de coragem, enquanto seus sequestradores estavam ausentes e envolvidos em um ataque.”

Não é a primeira vez que prisioneiros fogem da seita islamita. Um primeiro caso ocorreu com um grupo de alunos: 276 sequestrados, 53 deles conseguiram escapar, saltando do caminhão ou aproveitando o momento de descanso dos terroristas.

(Trad.:MEM)