No dia de São Valentim, 20 mil casais de noivos celebrarão com o Papa

Expressarão a alegria do sim para sempre, em uma audiência especial na praça de São Pedro

Roma, (Zenit.org) Sergio Mora | 503 visitas

O papa Francisco reservou a sexta-feira, 14 de fevereiro, para uma audiência na Praça de São Pedro com a participação de cerca de 20 mil casais de noivos, por ocasião do Dia de São Valentim, para expressar "a alegria do sim para sempre”.

A iniciativa organizada pelo Pontifício Conselho para a Família, já conta com confirmações de 28 países do mundo. “Tal sucesso da iniciativa não era previsto há três semanas atrás”, disse Mons. Vincenzo Paglia, presidente do dicastério. E acrescentou: “Isso mostra que há jovens que vão contra a maré e querem que o seu amor dure para sempre e que seja abençoado por Deus, mesmo que o mundo onde vivem não acredite que essa relação dure eternamente e prefira que cada um pense apenas em si mesmo”.

O Pontifício Conselho disse hoje em um comunicado de imprensa no qual publica o horário e o cronograma do encontro: às 11hs da manhã na Praça de São Pedro, onde os jovens contarão as suas histórias, cantarão, recitarão poesias de amor. Uma hora depois o papa Francisco chegará na praça e conversará com três grupos de noivos.

As questões centrais serão sobre "a dificuldade de tomar uma decisão final, a qualidade da família cristã, o estilo que é necessário escolher para celebrar o sacramento do matrimônio", disse o comunicado.

Por sua parte, Mons. Paglia reiterou que "hoje em dia o matrimônio se adia na espera de que se resolvam os problemas completamente. Na verdade – acrescenta – as pessoas se casam para edificar juntos o futuro e resolver juntos os problemas, construir juntos a casa para si e para os filhos”. O arcebispo reconhece, entretanto, que "os responsáveis da coisa pública deveriam dar muito mais atenção para apoiar os jovens que escolhem casar-se, tendo uma atenciosa política familiar e laboral, porque uma família edificada na juventude tem uma inigualável riqueza para a própria sociedade".

O evento terminará com uma oração escrita especialmente para este momento e com a benção do Santo Padre. Os jovens receberão um presente para a celebração das suas bodas.

Diz a lenda que Valentim foi o primeiro que celebrou a união proibida pelo imperador, entre um legionário pagão e uma jovem cristã. Durante as perseguições cristãs, o bispo da cidade de Terni foi preso, açoitado e martirizado na Via Flaminia, distante da cidade para evitar tumultos e temendo represálias por parte dos fieis.

Trad.TS