Nomeação para o Pontifício Conselho para Promoção da Nova Evangelização

Bento XVI nomeia Moysés Louro de Azevedo Filho, fundador da Comunidade Católica Shalom

| 2330 visitas

CIDADE DO VATICANO, quinta-feira, 8 de dezembro de 2011(ZENIT.org)- O Santo Padre Bento XVI nomeou nesta quarta-feira, novos consultores para o Pontifício Conselho para Promoção da Nova Evangelização e dentre eles está o brasileiro Moysés Louro de Azevedo Filho, fundador da Comunidade Católica Shalom.

***

No dia 7 de dezembro de 2011, o Santo Padre Bento XVI nomeou Consultores do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização:

Monsignor Georg Austen (Alemanha), Pe.Denis Biju‑Duval (França), Pe. Achim Buckenmaier (Alemanha), Pe. José Luis Del Palacio (Peru), Pe. Marian Królikowski (Polônia), Mons.Sergio Lanza (Itália), Pe. Xavier Morlans i Molina (Espanha), Mons. Antonio Pitta (Itália), Mon.Henryk Seweryniak (Polônia), Dr.Moysés Louro De Azevedo Filho (Brasil), Dr.Curtis A. Martin (Estados Unidos), Dr. Ralph Martin (Estados Unidos), Prof.Thomas Söding (Alemanha), Dra Maria Voce (Itália) e Dr.Petroc Willey (Reino Unido).

O nominado, Moysés Louro de Azevedo Filho, é leigo, celibatário; Fundador e Moderador Geral da Comunidade Católica Shalom, esta é reconhecida pelo Pontifício Conselho para os Leigos como Associação Internacional de fiéis.

A Comunidade Católica Shalom, por ele fundada, nasceu na cidade de Fortaleza, a partir de uma lanchonete como meio de atrair os jovens para Deus. É composta por sacerdotes, celibatários e famílias em duas formas de vida que se complementam: Comunidade de Vida e Comunidade de Aliança. Está presente atualmente em 54 dioceses no Brasil e em outros 17 países.

Moysés, entre outras funções, já foi nomeado pelo Santo Padre, delegado, na 5° Conferência Geral do Episcopado Latino americano e do Caribe em 2007, consultor do Pontifício Conselho para os Leigos em 2008 e auditor para o Sínodo dos Bispos sobre a Palavra de Deus em 2008.

De acordo com a Carta Ubicumque Et Semper, de Bento XVI, que constituiu o Pontifício Conselho para a Nova Evangelização; este Conselho vem “oferecer respostas adequadas a fim de que a Igreja inteira, deixando-se regenerar pela força do Espírito Santo, se apresente ao mundo contemporâneo com um impulso missionário capaz de promover uma nova evangelização.” (pr.6)

Entre as tarefas específicas do Conselho salientam-se: aprofundar o significado teológico e pastoral da nova evangelização; promover e favorecer, em estreita colaboração com as Conferências Episcopais interessadas, o estudo, a difusão e a aplicação do Magistério pontifício relativo às temáticas vinculadas à nova evangelização; dar a conhecer e incentivar iniciativas ligadas à nova evangelização já em curso nas várias Igrejas particulares e promover a realização de outras novas, comprometendo também concretamente os recursos presentes nos Institutos de Vida Consagrada e nas Sociedades de Vida Apostólica, assim como nas agregações de fiéis e nas novas comunidades; estudar e favorecer a utilização das formas de comunicação modernas, como instrumentos para a nova evangelização; promover o uso do Catecismo da Igreja católica, como formulação essencial e completa do conteúdo da fé para os homens do nosso tempo.

O Conselho é presidido por um Arcebispo Presidente, na figura do S.E Mons. Rino Fisichella, coadjuvado por um Secretário, S.E. Mons. José Octavio Ruiz Arenaspor um Subsecretário, Mons. Graham Bell e por um côngruo número de Oficiais; e dispõe de Membros e Consultores próprios.

E como prioridade a ser desempenhada, o próprio Papa Bento XVI cita em sua Carta Carta Ubicumque Et Semper : “Efetivamente, não podemos esquecer que a primeira tarefa consistirá sempre em ser dócil à obra gratuita do Espírito do Ressuscitado, que acompanha quantos são portadores do Evangelho e abre o coração daqueles que se põem à escuta. Para proclamar de modo fecundo a Palavra do Evangelho, exige-se, sobretudo que se viva uma profunda experiência de Deus”.

Maria Emília Marega