Nova discriminação contra católica candidata a comissária europeia?

Viviane Reding poderia ter o mesmo destino de Rocco Buttiglione em 2004

| 1837 visitas

Por Antonio Gaspari

BRUXELAS, sexta-feira, 8 de janeiro de 2010 (ZENIT.org).- No momento em que ocorre a renovação de cargos na Comissão Europeia, uma das candidatas, Viviane Reding, poderia ser rejeitada por causa da sua fé cristã, como já aconteceu com Rocco Buttiglione em 2004.

Reding, de Luxemburgo, foi comissária de informação na Comissão Europeia de 2004 a 2009; também foi comissária sob a presidência de Romano Prodi, de 1999 a 2004.

Agora é candidata a comissária de Justiça, Direitos Fundamentais e Cidadania.

Segundo informa a Zenit Giorgio Salina, presidente da Associação para a Fundação Europa, “a Sra. Reding tem um grave defeito, que é um impedimento para assumir esse papel: é católica!”.

Ela será ouvida em uma audição, no Parlamento Europeu, no dia 12 de janeiro, das 13h às 16h.

Salina revela que “se está preparando um autêntico atentado sumamente parecido ao que foi organizado contra Rocco Buttiglione, porque ele também é católico”.

O político italiano foi rejeitado como comissário para a carteira de Justiça, Liberdades e Segurança por expressar a visão da Igreja sobre a homossexualidade e a família.

O presidente da Associação para a Fundação Europa explica que “está sendo preparada uma agressão discriminatória” guiada por Sophia in 't Veld, do grupo da Aliança dos Democratas e dos Liberais pela Europa, presidente da Plataforma para a Secularização da Política, antiga presidente do intergrupo de gays e lésbicas.

Mobilizam-se também contra a sua candidatura Miguel Ángel Martínez Martínez e Pure Hannes Swoboda, do grupo da Aliança Progressista de Socialistas e Democratas do Parlamento Europeu, e Rebecca Harms, do grupo Verde/Aliança Livre Europeia.

“E, no entanto, são todos deputados europeus que falam de luta contra a discriminação”, conclui Salina, constatando a contradição.