Novenas e devoções durante a missa

Pe. Edward McNamara, LC, professor de teologia e diretor espiritual, responde a dúvidas de leitores

Roma, (Zenit.org) Pe. Edward McNamara, L.C. | 1532 visitas

Um leitor brasileiro envia a seguinte pergunta ao padre Edward McNamara, nosso consultor de assuntos litúrgicos:

“Tenho uma dúvida sobre as novenas marianas. Elas são uma enorme riqueza da nossa Igreja, mas eu me pergunto se elas podem ser recitadas durante a celebração da Eucaristia. Muitas vezes, participo de novenas a Maria que são recitadas durante o rito penitencial, após a homilia ou antes da bênção final. Eu gostaria de uma explicação litúrgica para viver melhor esses momentos de devoção e de amor a Maria, a Mãe de todos. Obrigado e bom trabalho!” - I.M.S., Pará, Brasil

Pe. McNamara responde:Quem trata deste assunto é o Diretório sobre Piedade Popular e Liturgia - Princípios e Diretrizes, documento publicado em dezembro de 2001 pela Congregação para o Culto Divino.

O nº 13 desse documento afirma: "A diferença objetiva entre os exercícios de piedade e práticas devocionais em relação com a liturgia deve ser visível na expressão cultual. Isto significa que não devem ser misturadas as fórmulas próprias dos exercícios de piedade com as ações litúrgicas; os atos de piedade e de devoção encontram seu espaço fora da celebração da Eucaristia e dos outros sacramentos".

"Por um lado, portanto, deve-se evitar a sobreposição, porque a linguagem, o ritmo, o andamento, as ênfases teológicas da piedade popular se diferenciam das ações litúrgicas. Da mesma forma, é necessário superar, onde for o caso, a concorrência ou o conflito com as ações litúrgicas: é preciso salvaguardar a precedência a ser dada ao domingo, à solenidade, aos tempos e dias litúrgicos".

"Por outro lado, diferenciando-se da celebração litúrgica, as práticas piedosas apresentam estilo, simplicidade e linguagem própria que devem ser conservados".

Não é correto, assim, misturar com a missa outros exercícios devocionais, como as novenas ou as ladainhas não litúrgicas. Essa não diferenciação foge ao respeito tanto pela natureza da celebração eucarística quanto pela essência do exercício de piedade. Novenas e ladainhas não litúrgicas podem, entretanto, ser recitadas imediatamente antes ou depois da missa, mas não durante.

Alguns leitores perguntam ainda se podem ser praticadas devoções durante a adoração eucarística. O mencionado diretório diz, em seu nº 165: "(Os fiéis) compreenderão, gradualmente, que durante a adoração do Santíssimo Sacramento não se devem praticar outras devoções em honra da Virgem Maria e dos santos". O texto, porém, acrescenta: "Devido à estreita relação entre Cristo e Maria, o rosário pode contribuir para dar à oração uma profunda orientação cristológica, por se meditarem durante a sua recitação os mistérios da Encarnação e da Redenção".

Embora o rosário seja a única devoção mencionada explicitamente, o princípio descrito pode ser aplicado a outras devoções de orientação cristológica. Elas poderiam incluir novenas de preparação para o Natal e para festas similares. Seus textos poderiam ser usados como orações vocais e aclamações pouco antes da bênção final.

Não seria o caso, porém, de uma novena ou devoção a um santo particular.