Novo comandante para guarda suíça

Daniel Rudolf Anrig, que procede da Polícia Suíça

| 666 visitas

CIDADE DO VATICANO, quarta-feira, 20 de agosto de 2008 (ZENIT.org).- Bento XVI nomeou como chefe do menor e mais antigo exército do mundo um comandante geral da Polícia Suíça, Daniel Rudolf Anrig, de 36 anos.

Originário de Walenstadt, na localidade suíça de Saint Gallen, Anrig, que revestirá o cargo de comandante com status de coronel, é casado e tem quatro filhos. Tomará posse do cargo em 1º de dezembro, ainda que sua nomeação tenha sido comunicada pela Santa Sé em 19 de agosto.

Anrig já havia prestado serviço à Santa Sé como Guarda Suíço de 1992 a 1994.

Após regressar à sua pátria, em 1999, ele se licenciou em Direito Civil e Eclesiástico na Universidade de Friburgo e depois foi assistente de cátedra em direito civil na mesma universidade, de 1999 a 2001.

De 2002 a 2006, o coronel Anrig foi chefe da Polícia criminal de Glarona, e depois comandante geral do Corpo da Polícia do mesmo lugar. Antes de nomear o comandante, o Papa havia consultado a Conferência Episcopal Suíça. Segundo o regulamento, este cargo dura cinco anos.

O coronel Anrig substituirá no cargo Elmar Theodor Maeder, nascido em 1963, em Zuzwil, na localidade de Saint Gallen, que desempenhava o cargo desde 2002.

Em uma entrevista concedida a «Der Schweizergardist», Maeder traça um balanço de sua experiência vivida na Guarda Suíça e recomenda «definir melhor as atuais esferas de competência entre os órgãos de segurança italianos e vaticanos».

A Guarda Suíça, que desempenha as funções de guarda de corpo e serviço de honra do Papa, está composta por 110 soldados e um capelão. Foi fundada pelo Papa Júlio II (1503-1513).

Não é o único corpo de segurança no Vaticano, onde a ordem é garantida pelo Corpo da Guarda (a política vaticana), nascido em 1816, por vontade de Pio VII, e composto por 160 membros de nacionalidade italiana.

Por sua parte, a polícia italiana garante a segurança e os acessos à Praça de São Pedro no Vaticano, que acolhe todos os anos milhões de peregrinos.